Pilhas de logomarcas do Facebook em ED - Crédito: Freepik

Crédito: Freepik

Depois de o aplicativo de mensagens WhatsApp e as redes sociais Instagram e Facebook ficarem indisponíveis em diversas partes do mundo, as ações do Facebook (NASDAQ:FB), que estão sob pressão no pregão desta segunda-feira, 4, em função do vazamento de documentos internos por uma ex-funcionária, aceleraram a queda e caíram mais de 5,6% na bolsa de valores de Nova York

O Facebook tem quase 2 bilhões de usuários ativos diários e está inacessível porque os usuários não são direcionados ao local correto pelo Sistema de Nomes de Domínio. O próprio Facebook controla as configurações relevantes. O DNS permite que os endereços da web levem os usuários aos seus destinos.

Especialistas em segurança que rastreiam a situação disseram que a interrupção provavelmente foi provocada por um erro de configuração que deixou as direções para os servidores do Facebook indisponíveis. Isso poderia ser o resultado de um erro interno, embora a sabotagem por um insider fosse teoricamente possível.

Segundo a agência Reuters, um hack externo foi considerado menos provável. Por outro lado, um ataque massivo de negação de serviço que poderia dominar um dos sites mais populares do mundo exigiria a coordenação entre grupos criminosos poderosos ou uma técnica muito inovadora.

O Facebook reconheceu que os usuários estavam tendo problemas para acessar seus aplicativos, mas não forneceu quaisquer especificações sobre a natureza do problema ou quantos foram afetados pela interrupção.

(Com agências internacionais)