Agronégocio brasileiro tem superávit de US$ 9,3 bi- Crédito: Freepik

Crédito: Freepik

O agronegócio brasileiro apresentou saldo positivo de US$ 9,3 bilhões na balança comercial do agronegócio, segundo os dados de fevereiro do comércio exterior divulgados nesta quarta-feira, 23, pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea).

As exportações do agronegócio fecharam fevereiro em US$ 10,5 bilhões, com aumento de 64,5% na comparação com fevereiro de 2021, e o valor das importações foi de US$ 1,2 bilhão, com aumento de 2,0% frente a igual período do ano anterior.

No que se refere a balança comercial total, que envolve produtos de todos os setores, os resultados apontam superávit de US$ 4,0 milhões.

Conforme o Ipea, os resultados acumulados nos últimos 12 meses se mostraram ainda mais expressivos. O valor das exportações do agronegócio teve alta de 27,1% ante igual período do ano anterior, enquanto o valor das importações de 8,0%, contribuindo para a alta de 30,1% no saldo da balança comercial do setor, o que corresponde a US$ 113,6 bilhões neste período.

A forte elevação dos preços internacionais das principais commodities da pauta exportadora brasileira justificou a alta do valor das exportações no mês de fevereiro.

O preço internacional da soja e do milho estão próximos das máximas históricas. Como resultado, em fevereiro, o valor mensal das exportações ficou acima do registrado em qualquer mês de 2019 e 2020.

A alta dos preços internacionais da carne bovina e a demanda aquecida devem contribuir para a manutenção dos altos valores das exportações desse produto em 2022. A exportação de carne suína, no entanto, foi impactada pela queda nos preços internacionais, motivada pela redução das importações chinesas, devido a recomposição do  rebanho.

Em fevereiro, os envios de carne suína brasileira para China caíram 48% em relação a fevereiro de 2021. A queda que foi parcialmente compensada pelos demais destinos, todavia, fechou com volume exportado 12,7% inferior ao de fevereiro passado.

(Com assessoria)