Algar Telecom vai aplicar recursos em start ups - Crédito: Freepik

Algar Telecom se associa à multacional FCJ.Crédito: Divulgação Freepick

A Algar Telecom vai aplicar recursos em sete startups este ano. Para isso, está criando uma Corporate Venture Builder.  Essa iniciativa tem  o objetivo de consolidar seu posicionamento no ecossistema de startups e escolheu a multinacional FCJ Venture Builder como parceira.

Constituída como uma nova unidade de negócios, a empresa terá consultoria direta do Brain, centro de inovação fundado pela Algar Telecom, que já realiza desde 2019 programas estruturados de acesso à startups em fase de tração (Brain Open). Agora, por meio da Algar Telecom Venture Builder, essa experiência será levada para a captação e desenvolvimento de startups ainda em fase inicial de operação, com produtos em lançamento ou com baixo faturamento.

“Esse é um movimento bastante estratégico para a Algar Telecom e, por isso, optamos por uma Corporate Venture Builder para fazer todo o processo de seleção e desenvolvimento das startups e sua posterior integração na companhia. Em contrapartida a um direito sobre uma participação minoritária (5% a 20%) das startups, a unidade de negócio atuará em conjunto com os empreendedores, desenvolvendo e acompanhando as empresas durante as futuras rodadas de captação e escala do negócio”, explica Tulio Abi-Saber, vice-presidente de Finanças e Relações com Investidores da Algar Telecom.

As selecionadas receberão mentorias com especialistas referência do mercado; acesso ao espaço dos escritórios do Brain em São Paulo, Recife e Uberlândia e Lisboa (Portugal); e apoio em áreas fundamentais para o sucesso de um novo negócio, como jurídico, marketing, administração e vendas.

A proposta é desenvolver as startups utilizando a metodologia de Venture Building da FCJ, que conecta startups, investidores, corporações e universidades para alavancar negócios inovadores.

No primeiro ano, a expectativa é realizar chamadas  para captação de 7 startups. Até o quinto ano, porém, a intenção é aplicar recursos em  40 startups. A seleção acontecerá por programas de Open Innovation, com lançamento de desafios diretamente conectados à estratégia da Algar Telecom, com base nos próprios desafios do programa de Evolução Digital da companhia. Com esse foco, serão escolhidas startups com soluções que resolvam dores de três frentes distintas: experiência digital para o atendimento ao cliente; sustentação das operações e tecnologias digitais da empresa; e criação de novos negócios e produtos digitais.

“O lançamento da Corporate Venture Builder tem uma conexão direta com os desafios de evolução digital da Algar Telecom – que busca oferecer uma experiência simples e fluída em todas as etapas da jornada dos clientes por meio da digitalização”, acrescenta Zaima Milazzo, diretora de Inovação da Algar Telecom e presidente do Brain, centro de inovação fundado pela companhia.