Aplicativo brasileiro, SayMe quer ser alternativa ao WhatsApp - Crédito: Divulgação

Crédito: Divulgação

Desenvolvido pelo empreendedor Brunno Velasco, o aplicativo brasileiro Sayme surgiu da ideia de que faltavam algumas funcionalidades para o aplicativo WhatsApp, da gigante Meta. Após cerca de um ano de desenvolvimento, o app está disponível para Android e iOS desde junho.

Dentre as funcionalidades incluídas estão a possibilidade de transcrever um áudio recebido e a de impedir que um contato compartilhe imagens, conversas ou arquivos enviados por você. Esta última tem como objetivo evitar o vazamento de fotos, conversas e documentos.

“Mesmo com leis e determinações expressas que podem punir o usuário que fizer a divulgação de uma mensagem ou qualquer outro item não consentido por quem os enviou inicialmente, essa é uma prática frequente e que tem tornado os meios de comunicação instantânea um lugar de muitos riscos. Por isso, é importante que novas políticas sejam adotadas pelos próprios desenvolvedores de canais de comunicação instantânea”, revela Brunno Velasco, founder e CEO da SayMe.

No processo de desenvolvimento do app, Brunno, que também é analista e desenvolvedor de sistemas, fundador dos aplicativos Femini Driver e Instapet, além de desenvolvedor do primeiro app do desenho infantil Bob Zoom, levou em consideração a realidade da captura de tela que é, hoje, um dos recursos mais utilizados para espelhar uma conversa, uma foto ou vídeo enviados com exclusividade, bem como a função “encaminhar” mensagem para terceiros, uma das maneiras mais rápidas de fazer uma cópia de um diálogo mantido a dois, como elementos principais (e diferenciais).

Outros diferenciais

A novidade traz outros diferenciais que pretendem sanar algumas dores até então encontradas na maioria dos usuários de apps de mensagens. O SayMe, que se divide em dois modelos distintos: Messenger e Corporativo, reúne soluções como o agendamento de mensagens de áudio e texto com data e hora de entrega e resposta.

Outro importante diferencial é a transcrição de áudio para texto (sem a necessidade de escutar o áudio). Com essa opção, o deficiente auditivo pode receber mensagens em áudios e elas são transcritas imediatamente após um único clique na mensagem.

A versão SayMe Corporativo foi desenvolvida exclusivamente para empresas, ajudando as diferentes áreas da empresa a aumentar sua eficiência, através do uso dos dados e da construção de estratégias.

Com o app será possível, por exemplo, que a empresa defina com seu colaborador um horário de trabalho e isso poderá ser feito de maneira personalizada.Além disso, o app permite a criação de palavras-chave, gravação de reuniões e organização de grupos, hubs e conversas diretas.

Em pouco mais de um mês em funcionamento o app está perto de 2 mil usuários. A meta é chegar em 100 milhões de pessoas nos próximos três anos.

(com assessoria)