Empresário de startup contabiliza investimentos

Crédito: Freepik

Os investimentos em startups brasileiras bateram um recorde histórico no primeiro semestre de 2021, totalizando US$ 5, 2 bilhões, 45% a mais que o total investido no ano passado, que somou US$ 3,5 bilhões. Ao todo, foram 339 rodadas, número 35% maior do que o realizado no primeiro semestre de 2020.

Os dados são do Inside Venture Capital Report, relatório produzido pela plataforma de inovação aberta Distrito, divulgados nesta quarta-feira, 7. O relatório revelou também que o mês de junho foi particularmente aquecido, quando foram realizadas 63 rodadas, com um total de US$ 2 bilhões em aportes.

O setor de fintechs ficou em primeiro lugar, com US$ 2,4 bilhões de investimentos em 72 transações; seguido do real estate, com US$ 829 milhões em 11 rodadas; e reailtech, com US$ 416 milhões e 36 deals.

“O mercado vem crescendo de maneira consistente, mas esse foi o melhor semestre de todos os tempos no Brasil, muito em função das 11 megarodadas que aconteceram, com investimentos acima dos US$ 100 milhões”, afirmou Gustavo Gierun, sócio-gerente do Distrito, em coletiva de imprensa.

Entre esses grandes aportes, destacam-se as rodadas realizadas em empresas como Nubank, Mercado Bitcoin e Ebanx. As megarodadas do semestre, resultaram em quatro novos unicórnios no mercado, a MadeiraMadeira, que captou US$ 190 millhões, a Hotmart, que teve aporte de US$ 130 milhões, o C6 Bank, que teve 40% adquirido pelo JP Morgan, e o Mercado Bitcoin, que anunciou aporte de US$ 200 milhões.

Fusões e aquisições

A pesquisa revelou um total de 113 M&As no primeiro semestre, número que já representa dois terços do total de acordos fechados em 2020. Segundo Gierun, o número é resultado de dois movimentos no mercado brasileiro.

“A aceleração da transformação digital das grandes empresas e o interesse dos unicórnios e das scale-ups em fechar negócios com startups, buscando novas formas de trazer times de qualidade para as suas empresas, também em função da escassez de mão de obra especializada, explicam o número de M&As”, analisou Gustavo Gierun.

A expectativa, segundo o Distrito, é que o investimento em startups feche 2021 entre US$ 7 e US$ 8 bilhões, além de  mais de 250 fusões e aquisições.