Herbert Costa, diretor de expansão da iWof - Crédito Divulgação

Herbert Costa, diretor de expansão da iWof – Crédito Divulgação

Plataforma que conecta empresas e profissionais, a iWof nasceu no Rio Grande do Norte em maio de 2020 e espera fechar o ano de 2021 em 12 capitais brasileiras, distribuídas nas cinco regiões.

A startup trabalha em B2B e, no momento, foca em contratos com grandes varejistas, empreiteiros, atacadistas e indústria. “A nossa proposta é de ganha, ganha. As empresas contratam pessoal quando precisam, nas funções necessárias. Por outro lado, os profissionais nos procuram para oportunidades de trabalho, definindo o horário e o local, de acordo com a sua disponibilidade”, explica Herbert Costa, diretor responsável pela expansão da iWof.

“Não somos uma empresa de mão de obra, fazemos a interface entre trabalhadores e empresas”, esclarece. Herbert conta que o idealizador do negócio, Kedson Silva, começou o projeto há quatro anos, quando pesquisou o mercado de trabalho e as necessidades de empregadores e empregados.

Atualmente a iWof oferece 20% dos tipos de funções que representam 80% da mão de obra do país, onde o volume de horas contratadas é maior. “Acredito que, ao longo do tempo, vamos chegar a profissionais mais qualificados. Hoje ainda não disponibilizamos esse tipo de profissional, pois para ganhar volume trabalhamos com demandas de grande varejo, construção civil, entre outros”, planeja.

Expansão e treinamentos

A iWof está presente no Rio Grande do Norte, Paraíba, Pernambuco. Até dezembro de 2021, a meta da startup é estar em 12 capitais, das cinco regiões. Brasília, Florianópolis, Rio, Fortaleza e Teresina já contam com negociações adiantadas.

“No Rio Grande do Norte já oferecemos 200 mil horas de trabalho temporário desde o início das nossas atividades e temos 25 mil profissionais cadastrados. Paraíba e Pernambuco estão na fase de implantação. As pessoas estão se cadastrando, fazendo testes e treinamentos, de acordo com a função do candidato.

Para capacitar os profissionais cadastrados, que pagam uma taxa de adesão de cerca de R$ 20, a iWof conta com parceria com a Federação do Comércio do Rio Grande do Norte, além dos entes do Sistema S, como Senai, Senac e Sebrae.

“Agora estamos fazendo uma parceria com a XP para, dentro da plataforma, oferecer cursos de educação financeira para os profissionais. É importante que eles, além de oferecer um bom serviço, saibam cuidar do seu dinheiro”, finaliza Hebert.