chuva de cifrões dourados em fundo preto - Crédito: Freepik

Crédito: Freepik

A arrecadação federal voltou a bater recordes no mês de outubro, com R$ 178,742 bilhões. O total é 4,92% maior do que o registrado no mesmo mês do ano passado, considerada a inflação pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA).

Segundo a Receita Federal, que divulgou nesta quarta-feira, 24, os dados referentes a outubro, no acumulado dos 10 primeiros meses de 2021 a arrecadação federal soma R$ 1,527 trilhão, 20,06% a mais do que no mesmo período de 2020 e maior valor da série histórica iniciada em 1995.

O resultado de outubro foi o melhor desde 2016 (R$ 188,425 bilhões). De acordo com análise da Receita, o desempenho foi impulsionado por fatores não recorrentes, como o recolhimento extraordinário de R$ 36 bilhões em Imposto de Renda de Pessoa Jurídica (IRPJ) e Contribuição Social sobre Lucro Líquido (CSLL).

O resultado de outubro também reflete o aumento do Imposto Sobre Operações Financeiras (IOF), com validade do dia 20 de setembro em diante. O IOF arrecadou R$ 4,85 bilhões em outubro, com alta real de 350% sobre o mesmo mês de 2020.

(com Agência Brasil)