Mão de homem que analisa papeis ao lado de um martelo de juiz

Crédito: Freepik

Reclamações de clientes relacionadas à oferta de crédito consignado foram responsáveis pela punição de 48 correspondentes bancários, sendo que três deles foram suspensos definitivamente. O mês de abril de 2021 foi o terceiro mês com o maior número de sanções aplicadas desde que as regras da Autorregulação do Crédito Consignado entraram em vigor, em janeiro de 2020. Atrás apenas de março e janeiro deste ano, quando foram aplicadas 54 e 52 punições, respectivamente.

As medidas de autorregulação são fruto de uma parceria entre a Febraban e a Associação Brasileira de Bancos (ABBC) para dar mais transparência à oferta de crédito consignado e combater o assédio e as más práticas relacionadas ao produto.

Desde a entrada em vigor da Autorregulação para o Crédito Consignado, foram aplicadas 436 sanções em razão de reclamações de consumidores sobre oferta irregular do produto.

Duzentos e dezenove correspondentes foram advertidos e 196 tiveram suas atividades suspensas temporariamente. Nos casos em que houve reincidência, os agentes tiveram suas atividades suspensas por prazos que variam entre 5 e 30 dias. Além disso, 21 tiveram a atuação interrompida permanentemente.

Além dos correspondentes, a Autorregulação do Consignado vai passar a monitorar a ação dos agentes de crédito, que são pessoas físicas que prestam serviços para os correspondentes bancários na oferta de crédito. (Com assessoria de imprensa)