Sede do Banco Central em Brasília - Crédito: Flickr BC

Sede do Banco Central em Brasília – Crédito: Flickr BC

O Banco Central informou nesta quarta-feira, 20, que os rankings Top 5 da pesquisa Focus passaram por aprimoramentos em relação às suas variáveis, datas de referência e metodologia de cálculo.

Segundo nota, essas modificações dão continuidade à modernização do Sistema Expectativas de Mercado, cuja primeira etapa foi anunciada em janeiro deste ano, com a atualização da interface de registro de dados e a ampliação dos horizontes de projeção. Em setembro, a Pesquisa Focus também passou a incluir novas variáveis.

Serão incluídas nos rankings Top 5 as variáveis IPCA Administrados e IPCA Cesta (variável composta por IPCA serviços, industrializados, alimentação no domicílio e preços livres), PIB e Taxa de desocupação.

A partir de janeiro de 2022, todas as variáveis dos rankings Top 5 passarão a ter duas datas de referência mensais, a exemplo do que ocorre atualmente com as variáveis Selic e Câmbio. Datas de referência são as datas nas quais são apuradas as projeções dos participantes da Pesquisa Focus para elaboração dos rankings Top 5.

Datas

“Essas datas de referência serão a sexta-feira imediatamente anterior à reunião do Copom e penúltima sexta-feira do mês (para os meses em que não haja reunião do Copom, a penúltima sexta-feira do mês será utilizada duas vezes). Para a variável Selic, as datas são a sexta-feira anterior à reunião do Copom e a sexta-feira posterior à divulgação da ata da reunião do Copom”, explicou o BC.

Em relação à metodologia de cálculo dos rankings Top 5, as diferenças absolutas entre as projeções e os valores ocorridos, em cada data de referência, serão transformadas em notas de 0 a 10, sendo 10 para a menor diferença e 0 para a maior.

Os rankings Top 5 passarão a ser os seguintes:

– Rankings mensais de curto prazo: a partir da referência janeiro de 2022, divulgado em fevereiro de 2022, para IPCA e Selic.

– Rankings anuais de curto prazo: a partir da referência 2022, divulgado em 2023, para IPCA e Selic.

– Rankings trimestrais de médio prazo: a partir da referência primeiro trimestre de 2022, divulgado em abril de 2022, para IPCA, IPCA Administrados e IPCA Cesta, Taxa de desocupação e Câmbio.

– Rankings anuais de médio prazo: a partir da referência 2022, divulgado em 2023 para IPCA, IPCA Administrados e IPCA Cesta, Taxa de desocupação e Câmbio.

– Rankings anuais de longo prazo – ano corrente: a partir da referência 2022, divulgado em 2023, para IPCA, IPCA Administrados e IPCA Cesta, IGP-M, PIB, Selic e Câmbio.

– Rankings anuais de longo prazo – ano seguinte: a partir da referência 2022, divulgado em 2024, para IPCA, IPCA Administrados e IPCA Cesta e Selic.

– Rankings móveis – h12 e h24: a partir da referência janeiro de 2022, divulgados em março de 2023 e março de 2024, para IPCA.

(com assessoria)