BlackRock mira em megatendências e lança 19 BDRs de ETFs na B3 - Crédito: Divulgação

Crédito: Divulgação

Investidores qualificados, ou seja, pessoas físicas ou jurídicas com investimentos que somam mais de R$ 1 milhão, têm a partir desta segunda-feira, 1º, mais 19 BDRs (Brazilian Depositary Receipts) de ETFs iShares (Exchange Traded Funds) lançados pelo Banco B3 em parceria com a BlackRock, gestora global de ativos financeiros.

Seis desses BDRs de ETFs são baseados em cinco megatendências, que proporcionam oportunidades de investimento em temas que serão relevantes no futuro e, por isso, podem melhorar o desempenho das carteiras a médio e longo prazos. Essas megatendências são: mudanças climáticas, mudanças demográficas e sociais, mudanças de poder econômico, rápida urbanização e avanços tecnológicos.

Na visão da BlackRock, o investidor pode abraçar essas megatendências com convicção, pois elas ajudam a filtrar os ruídos que geram incertezas em meio à volatilidade.

“Os investimentos temáticos e as megatendências são verdadeiras estradas para o futuro e transformações inquestionáveis que estão ocorrendo na economia mundial. As megatendências apontam para modificações permanentes em setores relevantes, como a indústria, o setor de saúde e o mercado de consumo. Transformações assim geram grandes oportunidades ao longo de vários ciclos econômicos”, explica Karina Saade, Head da BlackRock no Brasil.

Nesse contexto, a BlackRock e o Banco B3 estão lançando hoje seis novos BDRs (Brazilian Depositary Receipts) lastreados em ETFs iShares (Exchange Traded Funds) de renda variável listados em bolsas norte-americanas. As novidades incluem megatendências em infraestrutura nos Estados Unidos (iShares U.S. Infrastructure ETF), cibersegurança (iShares Cybersecurity and Tech ETF), robótica e inteligência artificial (iShares Robotics and Artificial Intelligence Multisector ETF) e veículos autônomos (iShares Self-Driving EV and Tech ETF).

Para Karina, investir em ETFs iShares, por meio da plataforma de BDRs de ETFs, é uma opção para a construção de portfólios diversificados e resilientes, de forma ampla, acessível, democrática, simples, com transparência e baixo custo. Além disso, oferece acesso a cestas de ações ou títulos capazes de capturar o potencial de retorno desses movimentos de diversos setores e regiões, tamanhos de capitalização de mercados e empresas que se beneficiam das mudanças estruturais globais.

Os outros 13 BDRs de ETFs são focados em setores da economia, como consumo, ESG e até em empresas pagadoras de alto dividendos.

“Estamos trabalhando para ampliar o leque de produtos disponíveis aos investidores, permitindo que eles construam estratégias cada vez mais diversificadas. Os BDRs de ETFs lançados pela BlackRock são uma ferramenta conveniente para que os investidores garantam a exposição de suas carteiras a temas relevantes”, afirma Luís Kondic, diretor executivo de Produtos e Dados da B3.

(com assessoria)