Rafael Sobral à direita com a equipe da Blu                                                                                                                                      Foto: Divulgação

A Blu, fintech especializada em soluções financeiras que facilitam a relação entre varejistas e seus fornecedores, levantou uma rodada de investimentos Série B, de R$ 300 milhões, liderada pela Warburg Pincus, fundo global de private equity com mais de US$ 60 bilhões sob gestão. O recurso será utilizado para o desenvolvimento de soluções de crédito para varejistas e expansão da equipe de colaboradores na área de produto e tecnologia.

O aporte chega para ressaltar a confiança dos investidores internacionais na capacidade de inovação da Blu, em prover soluções financeiras integradas com foco em fortalecer cadeias de suprimento, e nas oportunidades no mercado de crédito e gestão de recebíveis. Para a empreitada a Warburg Pincus se juntou a investidores como a G2D, controlada pela GP Investments e Hindiana.

“A chegada de um acionista estratégico com DNA de crescimento reforça o posicionamento da Blu de se tornar referência de plataforma que ajuda a resolver os problemas financeiros do varejo e de suas indústrias parceiras. Usaremos o capital para acelerar a expansão em novas verticais, melhorar nossos produtos para atender inclusive grandes redes e franquias, lançar novas soluções como crédito, e aproveitar a janela de oportunidade criada pelo contexto regulatório da nova regra de registro de recebíveis do Banco Central”, afirma Rafael Sobral, CFO da Blu.

Fundada em 2013, a Blu conta atualmente com mais de 15 mil lojistas clientes e 2,5 mil fornecedores parceiros, com presença relevante nos segmentos de móveis, eletrodomésticos, colchões, ótica, vestuário, calçados, entre outros. No ano passado, registrou Volume Total de Pagamentos (TPV) de R$ 3,5 bilhões, o que representou um crescimento de 71% com relação a 2019.

A Warburg Pincus é um dos maiores fundos globais de Private Equity com mais de US$ 64 bilhões de ativos sob gestão, um histórico de mais de 55 anos de investimentos em empresas do setor de tecnologia e serviços financeiros. Somente nos últimos dois anos, a Warburg Pincus realizou três IPOs de sucesso no Brasil (Petz, Sequoia e Grupo GPS) e investiu em empresas de hiper-crescimento como a Take e a Superlógica.

(Com assessoria)