BNDES registra lucro recorde de R$ 34,1 bilhões em 2021 - Foto: Fernando Frazão/Agência Brasil

Foto: Fernando Frazão/ Agência Brasil

O BNDES, Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social, (BNDES) apoiará investimentos de R$ 8,3 milhões no ensino público em diversos estados brasileiros, com destaque para os integrantes da Amazônia Legal. A iniciativa, que será realizada em parceria com o Instituto Iungo, tem foco na implementação dos currículos estaduais e dos itinerários formativos (parte flexível dos currículos) de ensino médio. 
O BNDES destinará R$ 4,1 milhões ao Instituto Iungo por meio de apoio financeiro não reembolsável com recursos do Fundo Socioambiental.
“Esse é o primeiro projeto de educação aprovado neste novo ciclo do Fundo Socioambiental, que é um instrumento para o BNDES atuar no tema e alavancar recursos da iniciativa privada. Trata-se de uma contribuição voltada para melhorar a educação básica e profissionalizante, com redução das desigualdades e geração de oportunidades para a população”, disse Bruno Aranha, diretor de Crédito Produtivo e Socioambiental do BNDES.
O projeto, segundo ele, atuará em mais da metade das redes públicas de ensino médio do país e poderá beneficiar mais de 3 milhões de estudantes. 
Uma das frentes, com investimentos correspondentes a 70% do valor total do projeto e duração estimada de 24 meses, é o programa Itinerários Amazônicos. A iniciativa propõe a concepção, elaboração e implementação dos itinerários formativos do ensino médio com foco na Amazônia, considerando a complexidade ambiental, social, histórica e cultural da região. O projeto prevê a implementação do programa em todos os Estados da Amazônia legal (PA, AM, AP, RR, AC, RO, TO, MA e MT).
Com duração prevista de 12 meses, a outra frente consiste na ampliação do programa Nosso Ensino Médio em oito redes de ensino estaduais (AM, BA, MG, SP, SC, PR, RS e mais um Estado da Amazônia Legal a ser definido). O programa oferece formação abrangente e continuada a professores e gestores para que as escolas se apropriem das mudanças previstas para o ensino médio no país, viabilizando a implementação dos novos currículos nas redes de ensino apoiadas.
(Com assessoria)