Dinheiro e moedas ao lado de cofre abertoBR Angels vai aportar R$ 50 mi em startups até 2024 - Crédito: Freepik

Crédito: Freepik

A BR Angels, a associação nacional de investimento-anjo que reúne mais de 250 empreendedores e executivos C-Levels de grandes empresas interessados em apostar em negócios disruptivos, anunciou o vigésimo aporte em 30 meses de atuação no mercado. Até agora a empresa investiu R$ 30 milhões, média de R$ 1 milhão por mês, e planeja aportar mais R$ 50 milhões nos próximos dois anos.

A vigésima startup da lista da BR Angels, KRYP.TOOLS, plataforma de gestão de carteira e investimentos em criptoativos, recebeu aporte de R$ 1,8 milhão.

Baseada em modelo SaaS, a empresa permite que o usuário concentre diversas contas de exchanges em um só lugar e ainda automatize as negociações, o que reduz as chances de erro.

Para Orlando Cintra, fundador e CEO da BR Angels, o que motivou a escolha do KRYP.TOOLS foi a vontade de contribuir para um mercado ainda pouco explorado pela rede.

“Estamos assistindo um salto nos investimentos em criptoativos ao redor do mundo, mas em especial no Brasil, que ocupa o topo na adoção de criptomoedas, segundo a empresa norte-americana Gemini. Esse é um setor que só tende a evoluir e plataformas como o KRYP.TOOLS, que otimizam as tratativas, são uma grande aposta. Nossa rede possui associados dos mais variados setores, que estão prontos para contribuir com expertise e abertura de portas para esse e todos os outros negócios do nosso portfólio”, disse Cintra.

Mauricio Zanetti, CEO do KRYP.TOOLS, apostou na agilidade do time do BR Angels ao escolher a empresa como  investidor e mentor. “Além de termos uma grande sinergia, enxergamos a possibilidade de acelerar nosso crescimento com as conexões e Smart Money dos associados, que reúnem experiências em diversos setores, além da capilaridade no mercado e skills complementares”, afirmou Zanetti.

O BR Angels é procurado por mais de seis mil startups ao ano, cerca de 2.500 delas chegam ao processo de avaliação para receber investimentos e menos de 0,5% delas são contempladas com capital.

(Com assessoria)