Brasil é o 2º país que mais tributa empresas - Crédito: Freepik

Crédito: Freepik

O Brasil é o segundo país do mundo, entre os 111 analisados pela Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), que mais tributam as empresas, ficando atrás apenas de Malta, segundo estudo divulgado pela plataforma CupomValido com dados da OCDE sobre a tributação das empresas.

Ao considerar todos os impostos, as empresas brasileiras pagam na média uma alíquota de 34% em imposto. Este valor é 70% maior que a média mundial, e somente 1% menor que Malta – que está no topo do ranking com 35%. Somente 18 países tributam as empresas com uma alíquota acima de 30%.

No Brasil é cobrado dois impostos sobre as empresas, o Imposto de Renda de Pessoa Jurídica (25%) e Contribuição Social sobre o Lucro Líquido (9%), totalizando 34%. Trata-se de um valor maior que os praticados por países desenvolvidos, como Reino Unido (19%), Estados Unidos (25%), Canadá (27%) e Japão (30%).

Ao levar em consideração todos os 111 países que disponibilizam dados na OCDE, o valor médio de todos os países está em 20,0%.

Tendência de queda nas tributações de empresas

Ao comparar a tributação sobre as empresas de 2000 até 2021, a grande maioria dos países diminuíram a alíquota de tributos sobre as empresas. Na média, o valor da alíquota caiu 8,3% – saindo de 28,3% em 2000 para 20,0% em 2021.

Neste período, 94 países abaixaram a tributação, enquanto 13 países mantiveram as mesmas taxas, e somente 4 países aumentaram (Andorra, Hong Kong, China, Maldivas e Omã).

Segundo o estudo, 12 países tinham um regime de não tributar as empresas – países considerados paraíso fiscal.

Os países que mais aumentaram as taxas foram a Andorra (+10%) e Malvidas (+15%). Estes países tiveram um grande aumento, pois não tributavam as empresas e passaram a tributar.

Na ponta oposta, os países que mais diminuíram as taxas foram a Angola e França, com uma queda de -5% e -3,6%, respectivamente.

(Com assessoria)