Brasil ocupa 1º lugar no ranking do comércio de eletrônicos - Crédito: Freepik

Crédito: Freepik

Pesquisas rápidas com apenas um clique, entretenimento infinito, facilidade das tarefas diárias e aproximar quem está longe são só alguns dos benefícios que os eletrônicos proporcionam atualmente. Tendo isso em mente, a plataforma de descontos Cuponation levantou dados sobre a performance de vendas dos aparelhos no Brasil e no mundo.

Substituindo papéis e sistemas manuais, a criatividade na construção de eletrônicos vem crescendo de forma exponencial na última década, fornecendo uma vitrine de opções e marcas para a população, que adere cada vez em mais quantidades.

Uma pesquisa recente divulgada pela companhia alemã Statista estimou a CAGR (taxa de crescimento anual composta) das vendas do comércio de eletrônicos de varejo ao redor do globo de 2022 a 2025, e registrou que o Brasil aparece no topo do ranking das nações que mais irão faturar com essa categoria durante os próximos quatro anos.

De acordo com o estudo, até o final de 2025 nosso país garantirá o melhor desenvolvimento de aparelhos e um crescimento de CAGR previsto em 20,73% por ano. A porcentagem é significativa para a indústria no país após ver uma queda de mais de 40% nas vendas no primeiro semestre de pandemia, conforme a Associação Brasileira da Indústria Elétrica e Eletrônica.

Apresentando um ranking de 19 países mais a média do aumento de vendas global, a Argentina ocupa o segundo lugar da pesquisa com uma porcentagem calculada em 20,69%. Ambos os países citados são os únicos da América Latina que aparecem no ranking.

Apesar das boas estimativas para os países participantes, a taxa de crescimento anual composta da média global é de somente 11,35%. Somando 3,9% de CAGR, a Coreia do Sul é a nação que ficou na última posição da lista.

(com assessoria)