Sede do C6 Bank - Crédito: Divulgação

Crédito: Divulgação

Matéria atualizada às 17h25

O C6 Bank liderou o ranking de reclamações direcionadas às maiores instituições financeiras no terceiro trimestre deste ano, conforme dados divulgados pelo Banco Central, nesta quinta-feira, 21. A lista é construída com base em um indicador que leva em conta o número de queixas recebidas, as que foram consideradas pertinentes, e o número de clientes de cada banco.

No terceiro trimestre de 2021, o C6 Bank atingiu 149,45 pontos no ranking, resultado de 1.651 reclamações procedentes em um universo de 11 milhões de clientes. Grande parte das reclamações foram relativas às informações sobre crédito consignado prestadas de forma inadequada. O C6 Bank figura, nesse trimestre, no grupo que reúne as 10 instituições com o maior número de clientes.

Em segundo lugar está o BTG Pactual, com 65,83 pontos. Foram 1.004 reclamações, em um total de 15,250 milhões de clientes. As queixas em maior número também são referentes a informações sobre crédito consignado.

Na sequência, aparecem o Banco Inter, que no trimestre anterior liderava o ranking de reclamações, com 55,99 pontos e 746 reclamações procedentes; o Bradesco, com 36,03 pontos e 3.613 reclamações, e o Santander, com 29,19 pontos e 1.558 reclamações.

Em termos gerais, no entanto, a maioria das reclamações foram relativas à integridade, confiabilidade, segurança, sigilo ou legitimidade das operações e serviços relacionados a cartões de crédito.

Demais instituições

No segundo grupo, estão demais bancos e financeiras e as reclamações relativas ao crédito consignado foram comuns aos três primeiros colocados no ranking.

A Parati figura em primeiro lugar, com 14.015,05 pontos e 54 reclamações pertinentes, a maioria relativa à portabilidade do consignado. Em segundo lugar, a Master, com 2.055,01 pontos e 223 reclamações, grande parte também relativa à portabilidade do crédito consignado. E em terceiro, a Facta, com 458,43 pontos e 131 reclamações, muitas delas sobre informações inadequadas do consignado.

Administradoras de consórcios

O primeiro lugar do grupo de administradoras de consórcios ficou com a Reserva, que teve 5.465,58 pontos e 54 reclamações, grande parte sobre ausência de informações sobre as regras de funcionamento do consórcio. Na sequência, a Cooperativa Jockey Club de São Paulo, com 5.014,17 pontos e 46 reclamações; e a CNK, com 2.710,.23 pontos e 36 reclamações; ambas pela falta de informações prestadas.

Participam do ranking do Banco Central os bancos comerciais, bancos múltiplos, bancos cooperativos, bancos de investimento, filiais de bancos comerciais estrangeiros, caixas econômicas, sociedades de crédito, financiamento e investimento (SCFI) e administradoras de consórcio.

C6 Bank responde

Após a publicação da matéria, o C6 Bank procurou o Digital Money Informe, ressaltando que a redução de reclamações e o aumento da solução nos canais internos do banco são prioridade. “Nossos controles internos indicam que 99% das solicitações recebidas pelos canais internos do banco (Chat, SAC e ouvidoria) são resolvidas e continuaremos investindo nossos esforços para que o cliente possa solucionar, cada vez mais, suas demandas diretamente com o banco”, afirmou o C6 em nota.