Caixa tem lucro de R$ 3 bi no 1T22, queda de 3,8% - Crédito: Thomaz Silva/Agência Brasil

Pedro Guimarães, presidente da Caixa – Crédito: Thomaz Silva/Agência Brasil

A Caixa Econômica Federal anunciou nesta quinta-feira, 12, os resultados do 1T22, com lucro líquido gerencial de R$ 3 bilhões, registrando queda de 3,8% na comparação com o mesmo período do ano passado. O lucro gerencial da Caixa difere do lucro recorrente, que desconsidera uma série de fatores. O lucro recorrente ficou em R$ 2,542 bilhões, com baixa de 19,6%.

O banco público fechou março com ativos totais de R$ 1,5 trilhão e carteira de crédito de R$ 889 bilhões, crescimento de 11,2% em 12 meses.

Crédito imobiliário

O banco destacou que atingiu um “resultado histórico” na contratação de crédito imobiliário, totalizando R$ 34,4 bilhões no 1º trimestre, aumento de 17,8% em relação aos três primeiros meses de 2021. O saldo em carteira foi de R$ 570,5 bilhões, 10,1% maior se comparado ao mesmo período do ano anterior. A Caixa segue como líder em financiamento imobiliário no país.

O presidente da Caixa, Pedro Guimarães, ao apresentar os resultados do banco, destacou ainda o crescimento de 204,6% em contratações na carteira do agronegócio em comparação ao primeiro trimestre de 2021, com os empréstimos alcançando R$ 6,7 bilhões. “Passamos do 8º para o segundo lugar no crédito do agro. Com foco no setor agrícola, a carteira deu um salto de 142,9% em 12 meses, fechando o primeiro trimestre em R$ 21,2 bilhões”, afirmou.

Ainda no crédito, a Caixa reportou crescimento de 20,2% no saldo de crédito consignado, aquele com desconto em folha de pagamento, atingindo R$ 85,7 bilhões. O indicador de rentabilidade patrimonial (ROE, em inglês) teve aumento de 0,7 ponto porcentual em 12 meses, chegando a 11,02%.

No microcrédito, o banco informa ter concedido mais de R$ 1,2 bilhão, em um total de 1,7 milhão de contratos, dos quais mais de 80% dos empréstimos foram para negativados.

O índice de Basileia foi de 19,5% no primeiro trimestre e o capital de Nível 1 de 15,9%, aumento de 1,9 ponto percentual e 2,9 p.p. respectivamente, sobre o primeiro trimestre de 2021. O retorno sobre patrimônio (ROE) recorrente totalizou 11,02%, aumento de 0,7 p.p.

A Caixa informou que o índice de inadimplência da sua carteira subiu para 2,33% no primeiro trimestre, de 1,95% no quarto trimestre de 2021 e 2,04% no primeiro trimestre de 2021.

As provisões de crédito atingiram R$ 3,2 bilhões, com alta trimestral de 8,2% e anual de 25,3%.

Liquidação de dívidas

Pedro Guimarães informou que no primeiro trimestre o banco lançou uma ação de descontos para liquidação de dívidas, iniciada em 21 de fevereiro, em que foram recuperados mais de 49,0 mil contratos comerciais em prejuízo até o fim do trimestre, registrando recebimento de R$ 92,0 milhões à vista, relativos à regularização de R$ 232,0 milhões de dívida original, de mais de 42,0 mil clientes, tanto pessoas físicas quanto pessoas jurídicas.

O banco diz que chegou a 148,4 milhões de clientes, com 221,6 milhões de contas.