Cautela é a receita para 2022, diz CEO do Itaú - Crédito: Conferência de imprensa virtual

Milton Maluhy Filho, CEO Itaú Unibanco – Crédito: Conferência de imprensa virtual

Com resultados que surpreenderam o mercado, cujos lucros tiveram alta de 45% em 2021, o CEO do Itaú Unibanco, Milton Maluhy Filho, prevê o ano de 2022 com expansão menor para as operações da instituição e aumento nos níveis de inadimplência.

“O cenário macro é diferente em 2022 daquele que observamos em 2021. E a gente vem de um crescimento de carteira importante nos últimos anos. Estamos sempre comparando o crescimento do ano contra o ano anterior. E como tivemos um ano muito forte em 2021, é natural que haja um arrefecimento em 2022, vamos operar 2022 com mais cautela, prevendo um crescimento de pouco mais de dois dígitos e isso deve acontecer em todas as carteiras”, afirmou em coletiva de imprensa nesta sexta-feira, 11.

Após registrar um crescimento de 18,1% da carteira de crédito em 2021, somando mais de R$ 1 trilhão, a previsão do banco para 2022 é de um crescimento entre 9% e 12%. Entre as pessoas físicas, o avanço da carteira de crédito do Itaú foi de 30,1% no ano passado, para R$ 332,6 bilhões. ​Nas grandes empresas, o aumento foi de 16,6%, para R$ 313,7 bilhões.

Maluhy Filho afirmou que um aumento na inadimplência já começa a ser identificado em 2022. “Já percebemos sinais de uma inadimplência subindo. Conseguimos ver isso principalmente no indicador de pessoa física”, disse o executivo.

Entre as pessoas físicas, a taxa foi de 3,8% em dezembro, contra 4,2% em igual período do ano anterior e 3,6% em setembro de 2021.

Pix Crédito

O CEO do Itaú antecipou que o banco avalia iniciar a oferta de crédito por meio do Pix, dentro da estratégia de aumentar a digitalização dos serviços   aos clientes. “Estamos estudando uma modalidade Pix Crédito, que é natural que tenha uma complementaridade aos arranjos atuais que o banco tem, seja do emissor, seja do adquirente”, disse.

Ele acrescentou que o projeto ainda se encontra em fase embrionária, tendo sido selecionado pelo BC no final do ano passado, no âmbito de projeto de Sandbox Regulatório que busca iniciativas de inovação para o sistema financeiro. “Devemos ter até o final do ano mais novidades. Por enquanto ainda está no campo das ideias e dos desenhos”, frisou.

Plataforma iti

A expansão de clientes da plataforma iti em quase 5 milhões, alcançando 14,6 milhões de clientes é comemorada por Milton Maluhy Filho. “Foi um avanço relevante e o mais importante está na parte tecnológica, já que temos sido reconhecidos pela melhor experiência do cliente. E esse é o nosso foco”, garantiu.

Segundo o CEO do Itaú, o iti ainda está em fase de crescimento e o objetivo é ampliar a completude da oferta. “Ele ainda tem um papel transacional e temos, aos poucos, incrementado a oferta de crédito, cartão de crédito, crédito pessoal e outros produtos que são alavancas que para remunerar os investimentos que estamos fazendo. Não temos nenhuma expectativa, no curto e médio prazo, para abrir o capital do iti e estamos muito felizes com as evoluções que temos conseguido”, concluiu.