Crédito: Divulgação

Fachada Caixa Econômica Federal – Crédito: Divulgação

A abertura de capital da Caixa Seguridade e o desinvestimento do Banco PAN, ajudaram a Caixa e a fechar o trimestre com lucro líquido recorde de R$ 6,3 bilhões aumento de 144,7% sobre o segundo trimestre do ano passado. O IPO gerou um volume financeiro de R$ 3,271 bilhões e a venda do Banco Pan para o BTG rendeu R$ 2,1 bilhões. No semestre, o banco acumula lucro de R$ 10,8 bilhões, aumento de 93,4% sobre igual período do ano passado. O Banco terminou junho com um saldo de R$ 816,3 bilhões em operações de crédito, incremento de 13,4% em relação ao fim do segundo trimestre do ano passado.

Houve ainda crescimento de 101,3% em contratações de crédito imobiliário SBPE em relação ao 1S20, totalizando R$ 37,4 bilhões; aumento de 79,5% no volume de contratações Agro, comparado ao 1S20, com + R$ 5,8 bilhões contratados; crescimento de 93,2% de crescimento no saldo MPE em 12 meses, atingindo R$ 48,2 bilhões.

A Caixa registrou R$ 17,6 bilhões em crédito consignado no segundo trimestre, crescimento de 35,9% sobre o primeiro trimestre. O saldo em poupança de R$ atingiu 371,4 bilhões, evolução de 2,1% em 12 meses. O ROE totalizou 19,01%, crescimento de 2,68 p.p. no trimestre. A margem financeira foi de R$ 11,1 bilhões, maior em 19,7% sobre o 2T20 e 0,8% sobre o 1T21. As despesas de pessoal teve redução de 0,6% em 12 meses.