Confiança da indústria se mantém estável, diz CNI - Crédito: Freepik

Crédito: Freepik

O Índice de Confiança do Empresário Industrial (ICEI) ficou estável na passagem de junho para julho de 2022 e permanece em 57,8 pontos. O indicador da Confederação Nacional da Indústria (CNI) varia entre 0 e 100 pontos, com uma linha de corte em 50 pontos. Dados acima dessa linha indicam confiança e abaixo, falta de confiança. Foram ouvidas 1.571 empresas, das quais 619 de pequeno porte, 584 de médio porte e 368 de grande porte, entre 1º e 7 de julho.

Entre os dados que compõem o ICEI, o Índice de Condições Atuais recuou levemente, com uma queda de 0,4 ponto para 51,1 pontos. De acordo com o gerente de Análise Econômica da CNI, Marcelo Azevedo, o índice demonstra melhora das condições atuais na comparação com os últimos seis meses, na avaliação da indústria, apensar da ligeira queda.

O Índice de Expectativas ficou praticamente estável, com uma variação de 0,1 ponto para 61,1 pontos. Ao permanecer significativamente acima da linha divisória de 50 pontos, o índice demonstra a continuidade do otimismo elevado da Indústria para os próximos seis meses. “As expectativas de melhora da economia estão bem disseminadas entre os industriais”, avalia o economista.

Fundação Getulio Vargas

Outra medição é o Índice de Confiança da Indústria (ICI) produzido pelo Instituto Brasileiro de Economia de Fundação Getulio Vargas (Ibre FGV), que subiu 1,5 ponto em junho, para 101,2 pontos. Este é o maior patamar desde novembro de 2021, quando alcançou 102,1 pontos. Na métrica de médias móveis trimestrais o índice avançou 2,1 pontos para 99,4 pontos.

Dos 19 segmentos industriais monitorados pela Sondagem, 13 apresentaram alta em junho. O Índice Situação Atual (ISA) avançou 1,9 ponto, para 102,3 pontos. O Índice de Expectativas (IE) aumentou 1,2 ponto para 100,2 pontos. Ambos atingem o maior nível desde novembro de 2021. Já o Nível de Utilização da Capacidade Instalada da Indústria teve elevação de 0,6 ponto percentual em junho, para 81,4%, o maior nível desde junho de 2014.

(com assessorias)