Crediário digital promove a inclusão financeira-crédito-freepik

Crédito: Freepik

O crediário digital, conhecido como Buy Now Pay Later (BNPL) caiu no gosto do consumidor brasileiro como uma  alternativa de pagamento mais democrática, ao permitir o parcelamento da compra via boleto bancário, mesmo para quem não tem cartão de crédito ou conta em banco, segundo pesquisa realizada pela Provu, fintech especializada em BNPL.

Para a realização do estudo sobre o crediário digital foram entrevistadas 1.200 clientes da Provu de forma online,  representando todas as regiões do país que utilizaram o meio de pagamento nos últimos seis meses.

Segundo dados coletados, 32,4% dos entrevistados não utilizam nenhum tipo de cartão de crédito para fazer suas compras e não conseguem pagá-las de forma parcelada, e 9,14% sequer é correntista de algum banco.

De acordo com o levantamento, o que mais motivou os consumidores a escolher o crediário digital foi a curiosidade de conhecer esse novo meio de parcelamento (37,6%), a falta de limite disponível para compra (36,4%) e não fazer uso do cartão de crédito (23,6%).

O levantamento mostra ainda que 46,3% dos clientes compraram produtos eletrônicos (como celulares, notebooks e tablets) e 37,2% adquiriram eletrodomésticos (como geladeira, televisão, máquina de lavar roupas).

Para 45,5%, o que chamou atenção foi a facilidade na hora da compra; 29,7% gostaram do número de parcelas disponíveis para compra e 16,1% por não depender ou precisar utilizar o limite do cartão de crédito.

“Isso mostra que o crediário digital é uma forma de pagamento fácil e democrática. Mesmo pessoas que não têm cartão ou conta bancária conseguem comprar produtos mais caros pela internet e sem precisar pagar à vista. Esse meio de pagamento devolve o poder de compra dessas pessoas”, afirma Rafael Corrêa, chefe de BNPL da Provu.

A inclusão financeira que vem ocorrendo nos últimos anos no país, segundo ele, foi impulsionada pela tecnologia e a popularização dos neobanks, mas, ainda assim, quase 48 milhões de brasileiros ainda não possuem conta bancária, segundo dados do Banco Central. “Por muitas vezes esse público perde poder de compra e não consegue adquirir itens com valores mais caros, como eletrônicos e eletrodomésticos.”

O produto Provu Parcelado cresceu 95% nos dois últimos meses de 2021 e a fintech pretende aumentar em 10 vezes o volume de vendas ainda este ano. O serviço já está disponível nas maiores plataformas de e-commerce, como Linx, Vtex e NuvemShop e grandes lojas virtuais, como Polishop, Electrolux, Mondial e Copel.

A fintech já atendeu mais de 100 mil clientes, oferecendo mais de R$ 750 milhões em crédito.

(Com assessoria)