Pilhas de moedas formando um gráfico de crescimento com cifrão no topo

Crédito: Freepik

A carteira de crédito cooperativo teve um crescimento de 35,8% em 2020, conforme o Panorama do Sistema Nacional de Crédito Cooperativo (SNCC) divulgado nesta sexta-feira, 25, pelo Banco Central.

A quantidade de unidades de atendimento cresceu 5,7% e a base de cooperados aumentou 9,4%, alcançando 11,9 milhões de associados. O crescimento dos ativos em 35,8% se deveu, principalmente, pela expansão da carteira de crédito, com destaque para as operações com micro e pequenas empresas e para os produtores rurais, de acordo com o documento.

“O crescimento das despesas administrativas em ritmo inferior ao dos ativos e o aumento das receitas de serviços contribuíram para amenizar o impacto da queda na rentabilidade dos ativos de intermediação financeira”, afirma nota do BC.

O percentual da população associada a cooperativas de crédito aumentou em todas as regiões, alcançando 4,9% no país. Os ativos totais do SNCC atingiram o valor de R$371,8 bilhões em dezembro de 2020, com taxa de crescimento superior ao do SFN (35,8% ao ano no SNCC e 25,5% no SFN).

As operações de crédito líquidas de provisão, ativo de maior relevância no SNCC, alcançaram R$ 213,2 bilhões. O estoque de captações do SNCC também aumentou a taxas maiores que o SFN, totalizando R$ 290,1 bilhões (42,4% ao ano no SNCC e 25,7% no SFN).

O patrimônio líquido das cooperativas de crédito singulares alcançou R$ 57,4 bilhões em dezembro de 2020, embora seu crescimento não tenha acompanhado a evolução dos ativos. (Com assessoria de imprensa)