Daniel Bergman assume VP de Inovação e Clientes do Bullla - Crédito: Divulgação

Daniel Bergman, VP de Inovação e Clientes do Bulla – Crédito: Divulgação

Com mais de 17 anos de bagagem no mercado e passagens por diversas empresas – especialmente nos setores de tecnologia, fintech e serviços –, Daniel Bergman, ex-MovilePay, chega ao Bullla com a missão de reforçar o time nas frentes de cultura, tecnologia e inovação, marketing, produtos e experiência do cliente.

Fundada há dois anos, a startup Bullla movimentou no ano passado mais de R$ 190 milhões e projeta fechar 2022 com R$ 390 milhões em operações de crédito, mantendo sempre sua essência: ser a plataforma de crédito acessível, justo e descomplicado para as classes C e D do país.

Apesar das inúmeras dificuldades vividas este ano, Daniel Bergman está otimista. “A gente sabe que o ano está difícil para diversos setores, para a população carente, autônomos, massa de trabalhadores, inflação batendo na porta, não está um cenário fácil para ninguém. E nem mesmo para as startups e fintechs.  Vivemos anos de dinheiro muito fácil no mercado e agora o dinheiro é mais seletivo”, reflete.

No entanto, ele vê a fintech Bulla na contramão dessa realidade. “Aqui no Bulla, ficou claro para mim o potencial que temos e que estamos na contramão do que está acontecendo no mercado de fintechs e startups. O nosso produto de cartão de antecipação salarial, de empréstimo se mostra em um ritmo de crescimento muito forte”, continua.

O Bullla oferece dois produtos de crédito: o empréstimo pessoal entre pessoas físicas, e o Cartão Bullla, cartão de benefícios corporativos com serviços de antecipação salarial a juros zero e crédito parcelado com desconto em folha, que chega, atualmente, a mais de 350 mil assalariados, de mais de 1.200 empresas de todo o país.

E agora a fintech se lança também no mercado de benefícios flexíveis, modalidade em que o colaborador pode escolher como e onde gastar parte dos benefícios recebidos, além do valor fixado e estabelecido por lei para as frentes de alimentação e/ou refeição.

Assim, o Cartão Bullla se torna uma solução de crédito e controle de renda ainda mais ampla e a opção mais completa do mercado: um mesmo cartão, diversas possibilidades.

Temos hoje R$ 200 milhões em crédito e queremos multiplicar esses 200 milhões para R$ 1 bilhão de portfólio de crédito. Vamos fechar o ano com 500 mil cartões na base e teremos 2 milhões de cartões na base de 2023. Então, estamos na contramão, crescendo muito e investindo e trazendo um produto e inovação para melhorar esse processo e conseguir ter um processo melhor para o cliente. Queremos ser a maior fintech do Brasil para as classes C e D”, conclui.