Foto de Priscila Gama, presidente do Instituto das Pretas

Priscila Gama, presidente do Instituto das Pretas Crédito: Divulgação

O Instituto Das Pretas está lançando a Rede Fortalece de Empreendedorismo Periférico, uma plataforma que oferece conteúdos, cursos EAD e jornadas empreendedoras focadas em educação financeira, marketing, planejamento e afins para a capacitação de empreendedores que atuam nas periferias brasileiras. O programa é a junção de resultados e aprendizados anteriores para a ampliação de um projeto único, maior e mais forte, realizado a partir dos novos e já existentes cursos EAD na plataforma.

“O Das Pretas que tem um trabalho de empreendedorismo reconhecido nacionalmente, especificamente o empreendedorismo negro e periférico. Na pandemia, tivemos de fazer adaptações de urgência criando o curso EAD e conseguimos melhorar e ampliar nossos diálogos e aumentar o público e o impacto. Com a versão digital aberta, qualquer pessoa de qualquer país de língua portuguesa pode acessar. No entanto, o Das Pretas fala em transformação digital desde 2015”, diz Priscila Gama, presidente do Instituto das Pretas.

De acordo com o Sebrae, em 2019, número de mulheres que iniciaram negócios por necessidade foi de 44% frente a 32% dos homens. Somente no segundo semestre do ano passado, cerca de 87 mil mulheres perderam seus empregos devido à situação econômica do país e ao encerramento de atividades por diversas empresas, sendo 58% deste número mulheres negras, o público que o Instituto Das Pretas visa capacitar.

O Instituto opera como um laboratório de inovação social no enfrentamento às violências contra a juventude e às mulheres negras criando  soluções de impacto social nas áreas da cultura, da educação, do empreendedorismo e da tecnologia. “Temos uma metodologia de autofinanciamento mas também um pool de parceiros e patrocinadores como Banestes, Ambev, Vale, Nivea, Sebrae, ArcelorMittal, entre outros. Investidores ainda não temos”, diz Priscila.

O projeto mais recente, Energizze, teve apoio da EDP Brasil e liderou o 1º Desafio de Empreendedorismo Periférico, uma imersão realizada em abril que teve como foco a transformação digital e empreendedora para 20 mulheres, visando amenizar os impactos econômicos da pandemia do Covid-19. Três negócios foram selecionados para receber investimentos de R$ 10 mil (1º Lugar), R$ 7 mil (2º Lugar) e R$ 5 mil (3º Lugar).

O Instituto Das Pretas é uma das principais organizações potencializadoras do empreendedorismo afro e periférico do Brasil, com mais de 100 mil pessoas impactadas, somente entre janeiro de 2020 e junho de 2021. No total, o Instituto impactou 298.134 pessoas, capacitou 1.639 (as que foram formadas pelos projetos), em 19 municípios só no estado do Espírito Santo, realizando 134 atividades de formação de empreendedoras.

Priscila Gama é considerada um expoente do enfrentamento às violências contra a juventude e às mulheres negras através da cultura e empreendedorismo. Ativista e empreendedora social, consultora jurídica especialista em direito público e direitos humanos, Mestranda em Sociologia Política, Pesquisadora e Movimentadora da Economia Criativa Afrocentrada e Periférica, Priscila Gama coordena 12 Projetos de Ação Afirmativa. Consultora de inteligência em soluções de Impacto Social, é CEO da Ojá Consultoria & Soluções em Tecnologia Social, desenvolve projetos  para a iniciativa privada em estratégias culturais de inclusão e equidades.

Agora, o Instituto quer expandir sua atuação e trabalho e provocar impactos ainda maiores por meio da Rede Fortalece de Empreendedorismo Periférico, um programa contínuo que possibilitará abraçar parceiros, patrocinadores e novas demandas visando a agregar ainda mais na capacitação de empreendedores que atuam dentro das periferias, principalmente às mulheres empreendedoras. Além de disponibilizar os conteúdos de forma aberta e gratuita, o marketplace possibilita o mapeamento de todos os empreendedores que já passaram pelas capacitações dos projetos realizados até hoje.

O formato no qual o Fortalece foi desenhado oferece mobilização híbrida, ciclos trimestrais e aulas online com EAD aberto, aulas ao-vivo, jornadas específicas e personalizadas, turmas de Educação Financeira, Envolvimento Territorial e Cidadania Ativa, Organização Econômica & Vitrine Virtual. O espaço exclusivo e integrado ao grupo no Facebook possibilita a realização de acelerações, mentorias e acompanhamento.