Foto de negra de perfil sorrindo lançando o programa Black Scale - Crédito: Divulgação

Crédito: Divulgação

Mesmo sendo maioria no Brasil (56%, segundo o IBGE), a população negra é ainda minoria em cargos de gestão empresarial. De acordo com a Pesquisa Afroempreendedorismo no Brasil, representa 23,6% das lideranças.

Buscando mudar esse quadro, a plataforma Distrito, com cocriação com a Inventivos, e em parceria com a Via e Unilever, lança este mês o Black Scale, programa de aceleração para startups fundadas por pessoas negras. Os empreendedores podem se inscrever no site Black Scale até o dia 17 de dezembro.

Fases do processo

O processo terá duas etapas: seleção e aceleração. Entre os inscritos, 50 startups serão chamadas para entrevistas. Dessas, a equipe Scale irá selecionar 20 empresas para a fase de imersão, uma pré-aceleração intensiva com duração de um mês. Ao final, 10 serão escolhidas para o plano de aceleração completo ao longo de três meses.

“Muitas startups não têm nenhum negro na equipe. Isso mostra que o mercado de tecnologia é pouco diverso e queremos mudar esse cenário por um ambiente cada vez mais igualitário”, afirma Gustavo Araujo, CEO do Distrito.

Desafios

O Black Scale inclui conteúdos de business e tecnologia, mentorias com especialistas, conexões com outras empresas de inovação, acesso a ferramentas digitais, plano de acompanhamento, entre outros benefícios. As startups vão receber treinamentos baseados em quatro pilares: posicionamento de marca, cultura de inovação, deal flow de negócios e impacto social.

O desconhecimento de estratégias digitais, métodos, processos e de como tornar o negócio rentável são apontados como alguns dos principais desafios pelos empreendedores negros. E o Black Scale vai justamente fornecer ferramentas para superar essas dificuldades, potencializando iniciativas de inovação, além de criar oportunidades para novos negócios.

(com assessoria)