Sede do Banco Central em Brasília vista de baixo

Sede do Banco Central, em Brasília Crédito: Flickr BC

A dívida pública encerrou o primeiro semestre em 84% do Produto Interno Bruto (PIB), fechando o mês de junho aos R$ 6,729 trilhões, informou o Banco Central, nesta sexta-feira, 30.

Ainda segundo o BC, a Dívida Líquida do Setor Público (DLSP), que leva em consideração as reservas internacionais do Brasil, passou para 60,9% do PIB em junho, atingindo R$ 4,878 trilhões.

Em 2021, as contas acumulam déficit de R$ 5,208 bilhões. O déficit do Governo Central ficou em R$ 55,155 bilhões (1,34% do PIB). Os governos regionais (Estados e municípios) apresentaram um superávit de R$ 47,006 bilhões (1,14% do PIB) no período. As empresas estatais registraram um resultado positivo de R$ 2,940 bilhões no período.

A trajetória da relação da dívida pública com o Produto Interno Bruto vem caindo desde o pico histórico de fevereiro, quando atingiu 89,3% do PIB. Em março, ficou em 87,8%, em abril, 85,6%, maio, 84,6%, e em junho chegou a 84%.