compras online no varejo - Crédito: Freepik

Crédito: Freepik

Em 2020, 76,5% dos brasileiros compraram durante a Black Friday. A expectativa para 2021 é que esse número cresça para 87,57%. Os números são da consultoria Ebit/Nielson, divulgados pela plataforma de inovação aberta Distrito.

O ticket médio dos consumidores, em 2020, foi de R$ 652 e as compras online tiveram um aumento de 25%, movimentando cerca de R$ 4 bilhões.

Para 2021, segundo pesquisa da agência Conversion, 87,57% dos consumidores pretendem fazer compras durante a Black Friday, representando um aumento de 11,07% em relação ao ano anterior.

Além disso, 72% dos entrevistados afirmaram que pretendem fazer compras online, sendo 56,98% em lojas virtuais e 14,81% através de aplicativos de compras.

Ainda de acordo com a Conversion, o comércio digital segue como tendência. Para quem optou realizar suas compras online, o medo do contágio pelo coronavírus foi um dos grandes motivos apontados para a escolha da modalidade (62,93%) – mas a facilidade de comprar com desconto sem sair de casa também foi citada.

Live commerce

O live commerce foi um outro formato que se provou eficiente para a divulgação da data. Em 2019, uma parceria entre a varejista Americanas, o Youtube e Felipe Neto trouxe essa nova proposta para a Black Friday brasileira.

A live com o título “Show da Black Friday” alcançou mais de 5 milhões de espectadores em 10 canais simultaneamente

Em 2020, o evento se repetiu e Felipe Neto divulgou os resultados em seu twitter: 8,5 milhões de visualizações. De acordo com a Research and Markets, a tendência deve movimentar US$ 600 bilhões até 2027.

O estudo da Conversion mostrou também quais são os e-commerces mais buscados pelos brasileiros durante a Black Friday.

Gráfico de preferência de compras na Black Friday - Crédito: Conversion