Material escolar e ônibus em fundo amarelo - Crédito: Freepik

Crédito: Freepik

A edtech brasileira School Guardian, plataforma de segurança e logística escolar, segue firme no plano de expansão da marca.  Em setembro, a tecnologia começou a ser utilizada na Flórida, Estados Unidos, e em Tamaulipas, no México.

Atualmente, 390 instituições e mais 250 mil alunos, pais ou responsáveis utilizam a ferramenta que, além do Brasil, também possui usuários no Canadá, Uruguai, Paraguai e Nigéria.

O aplicativo proporciona segurança e agilidade a alunos, pais e equipes escolares. Desenvolvido para evitar filas nas portas das escolas e garantir fluidez na entrada e saída dos alunos, a School Guardian reduz em até 75% o tempo de espera, evitando aglomerações.

“Antes de sair de casa os pais ou responsáveis precisam apertar um botão no aplicativo, que avisará, automaticamente, quando se aproximam. Isso ajuda a evitar trânsito em torno da zona escolar. Nossa plataforma também permite que a instituição de ensino se antecipe em caso de imprevistos”, comenta Leo Gmeiner, CEO da School Guardian.

Um levantamento realizado pela Associação Brasileira de Startups (Abstartups) apontou que no ano passado 64% das edtechs aumentaram ou mantiveram seu faturamento. Praticamente sem utilização durante quase todo o ano de 2020, a School Guardian precisou se reinventar, as mudanças refletiram no crescimento da marca.

A ferramenta ganhou novas funcionalidades como o questionário de sintomas de covid para alunos e colaboradores, para aumentar a segurança no retorno das aulas presenciais. As estratégias adotadas fizeram a empresa crescer 100% em meio à crise.  “Com a expansão na América Latina, estamos otimistas e o objetivo é expandir para outros países como Chile e Colômbia”, informa Gmeiner.

(com assessoria)