Educação financeira de MPES no país é destaque do G20 - Crédito: Freepik

Crédito: Freepik

A educação financeira entre os Micro e Pequenos Empreendedores (MPEs) no país se destaca entre os pares das maiores economias mundiais. Em uma escala de 0 a 100, que avalia o conhecimento de conceitos que podem impactar os negócios, como risco e inflação, o segmento MPE nacional conquistou 72 pontos, ficando acima da média dos empreendedores de países que integram o G20.

Os resultados fazem parte de um estudo global conduzido pela Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) para medir o letramento financeiro dos empreendedores MPEs.

A pesquisa contou com a participação de 14 países, sendo nove integrantes do G20 (Brasil, China, França, Alemanha, Itália, México, Rússia, Arábia Saudita e Turquia) e cinco países não-membros (Geórgia, Holanda, Peru, Portugal e Espanha).

Na etapa brasileira da pesquisa Educação Financeira nas Micro e Pequenas Empresas, foram entrevistados 1.011 proprietários e sócios de MPEs com até 49 funcionários entre maio e junho do ano passado.

A Comissão de Valores Mobiliários (CVM) foi a parceira OCDE para realizar o estudo no país. Esta, por sua vez,  convidou a Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais (Anbima), com a qual mantém um acordo de cooperação para projetos e estudos de educação financeira.

“Os micro e pequenos empreendedores contribuem de forma fundamental para o desenvolvimento do país e cada vez mais se aproximam do mercado de valores mobiliários, não apenas como investidores, mas também para captarem recursos para seus empreendimentos, como no caso do crowdfunding, e devem ter acesso a oportunidades de educação financeira e de investidores”, disse Jose Alexandre Vasco, Superintendente de Proteção e Orientação aos Investidores (SOI) da CVM.

A pesquisa realizada em parceria com a Anbima, no bojo de uma iniciativa do G20 e da OCDE, segundo ele, permite conhecer melhor o perfil desse empreendedor, inclusive em comparação internacional, e apontar caminhos para desenvolvimento de novos projetos e ações.

Os resultados dos países, calculados a partir da média aritmética das estimativas disponibilizadas por cada um, ajudaram na criação de um score de letramento financeiro. Os 72 pontos conquistados pelas MPEs brasileiras colocam o país na sexta posição entre os países que apresentam maior grau de conhecimento básico de finanças.

A lista é liderada por Portugal (81), Espanha (80), Alemanha/França (74) e Itália (73). O Brasil ficou à frente da média geral dos países da pesquisa e também da média dos países do G20, ambas atingindo 71 pontos. 

(Com assessoria)