Foto de uma urna eletrônico emitindo a Zerésima

Urna eletrônica Crédito: Flickr TSE

Empresários, diplomatas, políticos, religiosos e nomes proeminentes da sociedade civil se juntaram em manifesto para dar uma basta às ameaças do presidente Jair Bolsonaro contra a democracia.

“O princípio chave de uma democracia saudável é a realização de eleições e a aceitação de seus resultados por todos os envolvidos. A Justiça Eleitoral brasileira é uma das mais modernas e respeitadas do mundo. Confiamos nela e no atual sistema de votação eletrônico. A sociedade brasileira é garantidora da Constituição e não aceitará aventuras autoritárias. O Brasil terá eleições e seus resultados serão respeitados”, diz o manifesto.

Assinam o documento empresários como Luiza e Fred Trajano, Guilherme Leal, José Olympio Pereira, Fábio Barbosa, Luiz Fernando Figueiredo, Roberto Setúbal, os economistas Pedro Moreira Salles, Arminio Fraga, Pedro Malan; e por líderes religiosos como cardeal dom Odilo Scherer e o rabino Michel Schlesinger, entre outros. Também participam figuras com trajetória na política como Cristovam Buarque, Roberto Freire e Eduardo Jorge.

O manifesto foi lançado no mesmo dia em que o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Luiz Fux, deu respostas duras às declarações do presidente, citando nominalmente Jair Bolsonaro pela primeira vez, e cancelando a reunião entre os presidentes dos poderes Executivo, Judiciário e Legislativo, por falta de diálogo com Bolsonaro.

O Manifesto está disponível no site https://www.eleicaoserespeita.org/, aberto a mais assinaturas.

Leia a íntegra do Manifesto:

O Brasil terá eleições e seus resultados serão respeitados

O Brasil enfrenta uma crise sanitária, social e econômica de grandes proporções. Milhares de brasileiros perderam suas vidas para a pandemia e milhões perderam seus empregos.

Apesar do momento difícil, acreditamos no Brasil. Nossos mais de 200 milhões de habitantes têm sonhos, aspirações e capacidades para transformar nossa sociedade e construir um futuro mais próspero e justo.

Esse futuro só será possível com base na estabilidade democrática. O princípio chave de uma democracia saudável é a realização de eleições e a aceitação de seus resultados por todos os envolvidos. A Justiça Eleitoral brasileira é uma das mais modernas e respeitadas do mundo. Confiamos nela e no atual sistema de votação eletrônico. A sociedade brasileira é garantidora da Constituição e não aceitará aventuras autoritárias.

O Brasil terá eleições e seus resultados serão respeitados.