Euro é a moeda mais negociada em junho, aponta Travelex - Crédito: Freepik

Crédito: Freepik

A Travelex Confidence, especialista global em câmbio, elaborou um ranking das moedas estrangeiras mais procuradas e vendidas durante o mês de junho de 2022. De acordo com o banco de dados da corretora, a venda de dólar em papel moeda segue em queda no volume transacionado em real, atingindo -31%, quando comparado com maio deste ano. Enquanto a forte desvalorização do Euro, garantiu, pelo segundo mês consecutivo, o primeiro lugar em moedas mais comercializadas no Brasil.

Segundo Jorge Arbex, diretor de varejo e planejamento estratégico do Grupo Travelex, o principal fator para a queda do Euro, que atingiu a paridade frente ao dólar, é o aumento no número de investidores optando pela força da moeda norte-americana para suas aplicações considerando-a uma proteção, e sua consequente valorização.

“O Dólar é considerado um porto seguro por ser uma moeda de confiança internacional, por isso muitos países recorrem a ele como forma de proteger seu próprio dinheiro de uma possível crise”, explica. “Esse movimento pode ser explicado por alguns motivos, como: a escassez na entrega de gás para os países europeus e uma possível crise energética, além dos desafios do Banco Central Europeu em elevar os juros para contenção da inflação”, continua.

Confira o TOP 5 de venda de papel moeda de junho e o comparativo do volume negociado em reais com o mês anterior:

MOEDA Volume (R$) em relação a maio/22 Volume (R$) Méd. 2021
Euro (EUR) -23% 213%
Dólar (USD) -31% 64%
Libra Esterlina (GBP) -5% 401%
Dólar Canadense (CAD) 5% 145%
Peso Argentino (ARS) 71% 1428%

report da Travelex também ranqueou as principais remessas internacionais realizadas durante o período, tanto em transferências Outbound (do Brasil para o exterior) como nas Inbound  (do exterior para o Brasil). O principal corredor de remessas para fora é entre Brasil e Estados Unidos, que apresentou uma queda de 11% no comparativo com maio. Já a Espanha se destacou apresentando um crescimento de 43% no comparativo mês a mês e de 109% quando comparado com o mesmo período em 2019, pré-pandemia.

Quando analisados os recebimentos, os Estados Unidos e Brasil também representam o principal corredor, que em junho apresentou uma alta de 381% em relação ao mês anterior no volume em reais transacionado e volume 57% maior em relação ao período pré-pandemia (2019).

Principais países que receberam transferências do Brasil em junho

1 – Estados Unidos

2 – Portugal

3 – Canadá

4 – Espanha

5 – Itália

Principais países que mais enviaram transferências para o Brasil

1 – Estados Unidos

2 – Peru

3 – Dinamarca

4 – Itália

5 – França

(com assessoria)