Quatro mãos seguram foguete que simboliza startup voando

Crédito: Freepik

A F360°, plataforma de gestão financeira para pequenos e médios varejistas, recebeu aporte de R$ 50 milhões pela HiPartners, venture capital focada em retailtechs e HIX Capital, gestora com foco em empresas com alto potencial de retorno.

Com o recurso financeiro, a empresa projeta um salto de 80% no seu faturamento recorrente até o fim de 2021 e mais 80% em 2022, por meio dos reforços previstos nos times comercial e de tecnologia, desenvolvimento de novos produtos e eventuais aquisições de soluções complementares com foco em melhorar a gestão de back office de PME.

A transação também garantiu dois assentos no conselho, ocupados por Walter Sabini Junior e Gustavo Heilberg, com o objetivo de apoiar a execução do novo plano estratégico. Com participação minoritária do Fundo, a companhia continua sob o comando do CEO, Henrique Carbonell e de seus sócios fundadores.

“A F360° sempre esteve bem direcionada para uma rota de crescimento sustentável. Buscávamos parceiros que pudessem ajudar nessa evolução, auxiliando como ‘copilotos’ nesta trajetória”, explica Henrique Carbonell, CEO da fintech.

A F360° foi lançada no mercado em 2016 e está presente em mais de 6,5 mil pontos de venda pelo Brasil, atendendo a mais de 300 marcas dos mais diversos segmentos. Nos últimos 12 meses, seus clientes geriram na plataforma mais de R$ 11 bilhões em valores transacionados e mais de R$ 185 milhões em valores recuperados por conta de problemas no pagamento de seus recebíveis.

Aquisição da Lupa

Além do novo aporte, a F360° fez sua primeira aquisição no modelo de acqui-hiring: a Lupa – plataforma de tecnologia voltada às áreas fiscal e contábil, ainda em fase de go-to-market. Com a ferramenta de varredura fiscal e outras funcionalidades em pipeline, será criada a Plataforma Contábil, um novo produto para facilitar a gestão e viabilizar melhor diálogo com instituições financeiras.

“A aquisição catalisa a nossa estratégia de consolidar diferentes produtos de gestão back office em nossa plataforma e ainda ajuda em nossa próxima etapa de crescimento. Queremos construir um ecossistema de serviços e produtos financeiros com base em informações contábeis precisas e acuradas”, conclui Carbonell.

(com assessoria de imprensa)