Maquininhas InfinitePay - Crédito: Divulgação

Crédito: Divulgação

A fintech CloudWalk é o novo unicórnio brasileiro, ao anunciar aporte de US$ 150 milhões e ser avaliada em US$ 2,15 bilhões.

A rodada série C foi liderada pelo fundo Coatue, com as participações do DST Global, A-Star, The Hive Brazil, Plug and Play Ventures, Valor Capital Group, além dos investidores-anjos Gokul Rajaram e dos jogadores de futebol americano Larry Fitzgerald e Kelvin Beachum.

Criada em 2013, a CloudWalk é dona da maquininha InfinitePay e compete em um segmento extremamente acirrado, com nomes gigantes do setor, como os também unicórnios PagSeguro e Stone, além de Cielo, Rede e GetNet.

O diferencial da CloudWalk está sobretudo na tecnologia. A fintech usa inteligência artificial, serviço em nuvem e, a maior aposta para os próximos anos, a tecnologia blockchain para reduzir custos e trazer agilidade às operações. Atualmente, a empresa oferece cashback por meio de uma criptomoeda (a Brazilian Digital Real), que usa a estrutura do blockchain.

“À medida que o mercado global de pagamentos evolui rapidamente, acreditamos que o blockchain logo se tornará a fonte dominante para todos os processos futuros de pagamento”, afirma o fundador e diretor executivo da CloudWalk, Luis Silva, na página da empresa no LinkedIn.

“Com o uso de blockchain e inteligência artificial, nossas possibilidades são infinitas e nosso objetivo é expandir nossa operação internacionalmente nos próximos dois anos, lançando nos EUA e Europa”, concluiu.