Fintech Nomad capta R$ 160 milhões e mira em 1 milhão de clientes - Crédito: Divulgação

Lucas Vargas (CEO), Eduardo Haber e Patrick Sigrist, fundadores da Nomad – Crédito: Divulgação

A Nomad, fintech que permite aos brasileiros a abertura de conta corrente e investimentos em um banco norte-americano de forma 100% digital, acaba de captar um novo investimento no mercado, desta vez no valor de US$ 32 milhões e é avaliada em mais de R$ 1 bilhão. O aporte foi liderado pelo fundo de venture capital americano Stripes e acompanhado pelos fundos monashees, Spark Capital, além de Propel, Globo Ventures e Abstract.

Fundada em 2019 pelos empreendedores Patrick Sigrist (um dos fundadores do iFood), Marcos Nader e Eduardo Haber, a fintech foi criada com o objetivo de facilitar o acesso a serviços financeiros no exterior, oferecendo às pessoas maior mobilidade e liberdade. Unindo em uma única plataforma soluções financeiras como câmbio, transferências, pagamentos, compras internacionais e investimentos em mercados globais. “A Nomad foi criada para democratizar o acesso financeiro global para todo brasileiro”, explica Patrick Sigrist, fundador e presidente executivo do conselho da fintech.

O CEO, Lucas Vargas, que se juntou aos fundadores em 2020, comenta que desde o lançamento do aplicativo, em novembro de 2020, a Nomad já atingiu o número de 300 mil clientes, em menos de 18 meses de operação. “Devemos chegar a 1 milhão de clientes na virada deste ano, inicialmente essa projeção era para o final de 2023”, afirma.

A fintech conta com um seguro oferecido pelo órgão garantidor de crédito do sistema financeiro americano, o FDIC (Fundo de Investimentos Direitos Creditórios), o que garante às contas de cada um dos clientes proteção de até US$ 250 mil. “Essa segurança oferecida pela conta da Nomad caiu nas graças dos brasileiros” explica Lucas Vargas. Este é um dos motivos centrais da proposta de valor da startup.

“O time da Stripes tem investido consistentemente em produtos incríveis que propiciam maior acesso financeiro e oferta de uma experiência A+ do usuário; e a Nomad se encaixa perfeitamente nessa tese. Seja gastando, economizando ou investindo, a plataforma multi-produtos da Nomad permite que qualquer brasileiro construa uma vida financeira fora do Brasil. Estamos muito satisfeitos em auxiliar Lucas, Patrick e o resto do time da Nomad enquanto constroem o banco brasileiro sem fronteiras”, explica Michael Vaughan, Stripes Operating Partner.

Investimento em tecnologia e contratações

Com essa nova rodada, a fintech alcança R$ 300 milhões em captação de investimentos em apenas dezoito meses do lançamento do aplicativo. O novo capital será empregado em tecnologia focando no desenvolvimento da sua nova plataforma de investimentos que já permite a compra de ações individuais, no lançamento de novos produtos, no investimento de novos canais de marketing, expansão da operação, e no aumento de colaboradores – hoje a empresa conta com 250 funcionários.

Segundo Patrick Sigrist, os últimos meses refletiram tudo o que foi projetado como negócio pela empresa desde o seu início. “Sabíamos do potencial que teríamos ao oferecermos a primeira conta internacional em dólar para brasileiros, mas fomos surpreendidos positivamente com um enorme crescimento, o que nos obrigou a levantarmos mais recursos para continuarmos melhorando nossa proposta de valor e atingirmos 1 milhão de contas ainda em 2022”, conclui Sigrist.

Novidade de produtos

Recentemente, a Nomad lançou uma atualização na plataforma que facilita a compra individual de ações e ETFs (índices) no exterior. Com esta novidade, o usuário pode negociar papéis das principais empresas e fundos das bolsas americanas sem limite mínimo de valor, com execução instantânea das ordens de compra e venda. Desta forma, ele tem mais flexibilidade para escolher os ativos que mais se encaixam no seu perfil.

A ferramenta, criada para trazer inovação ao dia a dia de diversos tipos de investidores, visa garantir uma experiência sem burocracias para qualquer pessoa que queira começar a investir no exterior. “O aplicativo conecta investidores às melhores ações e ETFs do mercado global, com um formato acessível e com a possibilidade de realizar compra e venda de ativos em segundos, de maneira 100% digital”, explica Lucas Vargas.

(com assessoria)