Fraudes ataca brasileiros a cada 7 segundos - Crédito: Freepik

Crédito: Freepick

As fraudes crescem a olho nú no país. Só no mês de março deste ano, foram registradas 389.788 tentativas, o que representa um aumento de 18,9% comparado as 327.843 ocorridas no mesmo período em 2021, conforme o levantamento realizado pela Serasa Experian. Isso significa que a cada sete segundos um brasileiro é vítima dos fraudadores.

De acordo com o estudo da Serasa, o varejo é o setor em que mais ocorrem fraudes, registrando uma alta de 74,1% com 32.214 mil casos, contra 18.501 tentativas ocorridas no ano passado, em que as lojas físicas estiveram fechadas devido a pandemia. Com a reabertura, os golpes aumentaram.

O setor financeiro é o segundo maior alvo de ataque dos golpistas, registrando crescimento de 21,9%. As tentativas de fraude aumentaram 20,5% no segmento de Bancos e Cartões, e o segmento de Serviços, apresentou aumento de 5,8%. O único setor que registrou redução nas tentativas foi Telefonia, com uma queda de 28,3%.

Em relação à faixa etária, os jovens de até 25 anos foram as maiores vítimas, representando um aumento de 20,6% dos ataques. Em seguida estão as pessoas entre 26 a 35 anos, onde a alta registrada foi de 19,5%. Consumidores entre 36 e 50 anos sofrem 18,8% mais tentativas do que ao mesmo período de 2022. Entre 51 e 60 anos a diferença ficou em 18%. Já as pessoas com mais de 60 anos encaram um aumento de 17,2% nas tentativas de golpes.

Para Caio Rocha, head de produtos de verificação de identidades e prevenção à fraude da Serasa Experian, é importante o consumidor estar sempre atento no momento de compartilhar dados e estabelecer interações com as empresas para evitar golpes. “As tentativas de golpes seguirão ocorrendo e os golpistas estão sempre buscando novas formas de cometer seus crimes.”

A pesquisa aponta ainda o Nordeste como a região com mais tentativas de golpe, com alta de 20,4%. Em seguida, está a região Norte, com aumento de 19,9%. A região Sudeste registrou aumento de 19,4% enquanto o Centro-Oeste teve alta de 17,5%. O menor aumento foi no Sul, com 16,1% mais tentativas de golpes.

(Com assessoria)