Google trata disputa de direitos autorais na França -credito-freepik

Crédito: Freepik

O Google assumiu o compromisso de resolver uma disputa de direitos autorais na França sobre conteúdos online, disse a autoridade antitruste do país nesta terça-feira, (21). O caso ocorre no momento em que grandes empresas de tecnologia estão sendo cada vez mais pressionadas a compartilhar mais de sua receita com os meios de comunicação.Além disso, o Google desistiu do recurso contra uma multa de 500 milhões de euros, que foi paga no ano passado, conforme a autoridade antitruste francesa.

Dessa forma, a decisão encerra a investigação da autoridade sobre a empresa, que concordou em conversar com agências de notícias e outros veículos sobre a possibilidade de remunerá-los pelo uso de notícias em sua plataforma.

O Google se comprometerá com uma proposta de remuneração dentro de três meses do início das negociações e, se nenhum acordo for encontrado, o assunto será resolvido via tribunal.

A gigante norte-americana de tecnologia garantirá ainda que as negociações não tenham impacto na forma como as notícias são apresentadas em suas páginas de busca.

“A autoridade acredita que os compromissos assumidos pelo Google têm as características de lidar com as preocupações com a competição”, disse a Autoridade de Concorrência da França em sua decisão.

O chefe da autoridade antitruste, Benoit Coeure, disse que a decisão será examinada de perto por outros países europeus. Ele concluiu um caso de três anos desencadeado por reclamações de algumas das maiores organizações de notícias da França, incluindo a Association France Press (AFP).

Os editores de notícias argumentaram que o aumento das vendas de anúncios online do Google foi sustentado pela exploração de trechos de seu conteúdo de notícias online, privando-os de um potencial fluxo de receita em um momento de declínio nas vendas de conteúdo impresso.

A AFP e várias organizações de notícias como os jornais Le Monde, Le Figaro e Liberation, anunciaram acordos separados com o Google, que devem cobrir essa lei de direitos autorais. Os termos dos acordos não foram divulgados.

(Com Reuters)