Crédito: FreePick

O resultado da operação de emissão externa do Tesouro Nacional nessa terça-feira foi a captação de US$ 2,25 bilhões. Foi emitido um novo benchmark de 10 anos, denominado Global 2031, além da reabertura do atual benchmark de 30 anos, o Global 2050.

O Global 2031 tem vencimento em 12 de setembro de 2031 e foi emitido no montante de US$ 1,5 bilhão, com cupom de juros de 3.750% ao ano, cujo pagamento será realizado em 12 de março e 12 de setembro de cada ano. A emissão foi realizada ao preço de 98,948% do seu valor de face, resultando em uma taxa de retorno para o investidor de 3,875% a.a, que corresponde a um spread de 240,2 pontos-base acima da Treasury de referência (título do Tesouro norte-americano).

Já o bônus da República denominado Global 2050, com vencimento em 14 de janeiro de 2050, teve seu volume incrementado em US$ 750 milhões, atingindo um volume total em mercado de US$ 4,0 bilhões. Este Título possui cupom de juros de 4,750% a.a., cujo pagamento ocorre nos dias 14 de janeiro e 14 de julho de cada ano. A emissão foi realizada ao preço de 97,333% do seu valor de face, resultando em uma taxa de retorno para o investidor de 4,925% a.a, que corresponde a um spread de 282,5 pontos-base acima da Treasury de referência (título do Tesouro norte-americano).

A operação foi liderada pelos bancos Bradesco BBI, Goldman Sachs e HSBC. A liquidação financeira ocorrerá em 7 de julho de 2021. (com assessoria de imprensa)