Gustavo Henrique Sousa assume e presidência da Cielo em junho, após a saída inesperada e comunicada ao mercado ontem, 19, da renúncia de Paulo Caffarelli, que estava à frente da companhia há quase três anos. Sousa já teve seu nome aprovado pelo Conselho de Administração, mas permanecerá no cargo de vice-presidente executivo de Finanças e diretor de Relações com Investidores durante a transição, que acontece até 31 de maio.  O Banco Central precisa homologar a alteração, o que deve acontecer sem qualquer resistência.

O mercado especula que a saída de Caffarelli pode estar relacionada a insatisfação do governo, pois ele chefiou o banco de investimento do BB na era Dilma. Entre as iniciativas do executivo que merecem destaque a frente a Cielo está o acordo para a Cielo processar transações do WhatsApp Pay.

Celulose e Energia

O novo presidente já havia exercido as posições de diretor Financeiro e Relações com Investidores da Klabin, diretor presidente da CPFL Renováveis, diretor de Controladoria, Tesouraria, Relações com Investidores e Tributário da Companhia Siderúrgica Nacional e diretor de Controladoria do Banco do Brasil. Possui MBA pela Columbia Business School, Mestrado em Gestão Econômica de Negócios pela Universidade de Brasília e MBA em Administração Financeira pela Fundação Getúlio Vargas.

Paulo Caffarelli permanecerá na Cielo até 31 de maio em processo de transição. Gustavo Sousa assume como Diretor-Presidente após a homologação pelo Banco Central do Brasil. Neste momento,  Gustavo Sousa permanece responsável pela Vice-Presidência de Finanças e como Diretor de Relações com Investidores da Companhia.