Colegas de trabalho comemoram com soco coletivo - Crédito: Freepik

Crédito: Freepik

A B3 e a Great Place To Work (GPTW) lançaram nesta terça-feira, 19, um novo índice para a bolsa brasileira que terá como base a certificação da consultoria global para as melhores empresas para trabalhar. É o primeiro Índice GPTW no mundo.

A GPTW monitora em torno de 6 mil empresas e, do total, 4 mil estão desenvolvendo políticas sustentáveis para o ambiente de trabalho. Duas mil já foram certificadas e, dentro do grupo, 150 passam por uma análise criteriosa para formar o grupo das melhores empresas para trabalhar.

Ruy Shiozawa, presidente da Great Place to Work Brasil, explicou durante o lançamento que o índice foi testado com a metodologia retroativa, para entender o que aconteceria se o índice existisse no passado. “No período de seis meses, 12 meses e três anos o índice teria resultado superior ao Ibovespa. Em termos de risco, o índice apresentou um risco menor que o principal índice da bolsa”, disse, destacando que não há previsão de resultados futuros. “Mas permite que a gente mostre para os investidores, mercado e empresas que investir em ESG tem gerado resultados positivos”.

De acordo com Luís Kondic, diretor executivo de Produtos e Dados da B3, o novo indicador oferece menor risco do que o benchmark da bolsa. “Desempenho passado não é garantia de ganho futuro, claro. Mas a análise permite mostrar ao mercado que investir no ambiente de trabalho tem gerado resultado positivo”, lembra Kondic.

Avaliação e certificação

Para fazer parte do índice, a empresa terá de passar pelo filtro da B3 em relação à liquidez da ação negociada na bolsa. A principal métrica para a análise é o Índice de Negociabilidade, relação do volume financeiro e quantidade de negócios nos últimos doze meses. O ativo também não pode estar cotado abaixo de R$ 1,00 e precisa ter pelo menos um negócio em 95% dos pregões.

“O destaque desse novo índice é que ele atende uma nova demanda de um investidor brasileiro que tem dado importância para o ESG. Tem vários índices atendendo a essa demanda e esse índice ratifica o posicionamento de que investir no ambiente de trabalho só contribui para a sociedade”, disse Luís Kondic.

A primeira carteira do novo índice será divulgada em janeiro. O portfólio contará com 33 empresas e será revisado a cada quatro meses. Se uma empresa perder a certificação, ela deixará o índice. “O índice GPTW atenderá a uma nova demanda de investidores preocupados com o impacto social dos negócios”, pontua Kondic.