Figura que representa mulher obtendo seguro por meio de transação por celular

Crédito: Freepik

Nos últimos cinco anos, o número de fintechs que oferecem serviços de seguro, as insurtechs, triplicou no Brasil. Foi de 37 em 2015 para um total de 109 em 2020, de acordo com números da plataforma de inovação Distrito. O mercado brasileiro de seguros, no entanto, tem uma forte concentração em 10 grandes empresas, que detêm 73% da receita.

O investimento no ecossistema de insurtechs também aumentou exponencialmente nos últimos anos. Em 2017, foi aportado US$ 1 milhão por meio de três rodadas de negociação; em 2019, foram US$ 28 milhões, e em 2020, US$ 92 milhões, mais do que o triplo do ano anterior. Em 2021, US$ 49 milhões já foram investidos em startups de seguro brasileiras por meio de nove transações. Neste ano, o destaque foi o aporte de US$ 8,2 milhões levantado pela 180° Seguros dos fundos de venture capital Canary, Dragoneer e Rainfall Ventures.

A indústria de seguros também passou por um processo de digitalização nos últimos anos, acelerado ainda mais pela pandemia. O que impulsionou o Insurance as a Service, ou seja, a oferta de seguros personalizados segundo o perfil do cliente, fáceis de contratar e de cancelar.

De acordo com o World InsurTech Report 2020, 87% das companhias de seguro relataram a necessidade de entregar uma resposta em tempo real ao consumidor. Assim, 38% delas adotaram tecnologias de atendimento automático para aumentar a satisfação dos usuários.

A plataforma Distrito elaborou um ranking das principais startups de seguro do ecossistema nacional, utilizando um algoritmo de pontuação que leva em conta o número de funcionários, o crescimento da insurtech no ano anterior, além do faturamento presumido via análise do CNPJ, investimento captado, acessos ao site e números das redes sociais.

A primeira colocada no ranking do Distrito foi a Minuto Seguros, fundada em 2011, por Marcelo Blay. Até hoje, a Minuto já recebeu US$ 47 milhões em investimentos dos fundos de venture capital Redpoint eventures e Intact Ventures e, na semana passada, foi adquirida pelo unicórnio Creditas por um valor não revelado.