Figura que representa conceito ruim na prestação de serviços

Crédito: Freepik

O Banco Inter liderou o ranking de reclamações direcionadas às maiores instituições financeiras no segundo trimestre deste ano, conforme dados divulgados pelo Banco Central, nesta quinta-feira, 15. A lista é construída com base em um indicador que leva em conta o número de queixas recebidas, as que foram consideradas pertinentes e o número de clientes de cada banco.

No segundo trimestre de 2021, o Inter atingiu 66,79 pontos no ranking, resultado de 766 reclamações procedentes em um universo de 11,467 milhões de clientes. Grande parte das reclamações são relativas ao internet banking e às operações com cartão de crédito.

Em segundo lugar está o BTG Pactual, com 65,50 pontos. Foram 1.301 reclamações, em um total de 19,862 milhões de clientes. As queixas em maior número são referentes aos cartões de crédito e operações de crédito.

Na sequência, aparecem a Caixa Econômica Federal, com 32,3 pontos e 4.681 reclamações procedentes, o Santander, com 28,88 pontos e 1.514 reclamações, e o Bradesco, com 25,33 pontos e 2.515 reclamações. Fazem parte desse grupo as 10 instituições com o maior número de clientes.

No segundo grupo, estão demais bancos e financeiras e os líderes de reclamações foram: Master, com 811,55 pontos e 80 reclamações; Daycoval, com 777,01 pontos e 1004 reclamações; Facta Financeira, com 555,74 pontos e 89 reclamações; C6 Bank, com 433,76 pontos e 3.672 reclamações; e Banco Digimais, com 212,14 pontos e 79 reclamações.

As principais queixas registradas no segundo grupo, no período, se referem a operações de crédito e oferta de crédito consignado de maneira inadequada.

Participam do ranking do Banco Central os bancos comerciais, bancos múltiplos, bancos cooperativos, bancos de investimento, filiais de bancos comerciais estrangeiros, caixas econômicas, sociedades de crédito, financiamento e investimento (SCFI) e administradoras de consórcio.