super-app-inter-foto-divulgacao

Crédito: Divulgação

 

O Inter, banco digital mineiro, informou em fato relevante divulgado nesta segunda-feira, 18, que vai reiniciar o processo de reorganização societária para migrar sua base acionária para Inter&Co, com listagem na Nasdaq, em New York.

De acordo com o comunicado, a Inter&Co realizou, dia 15, “filing” público de um aditivo à declaração de registro na Securities and Exchange Commission (SEC), a CVM americana, relacionado com os novos termos e condições para a potencial retomada da Reorganização Societária.

As atuais ações emitidas pelo Inter vão ser incorporadas pela Inter Holding Financeira S.A. (“Holdfin”), mensuradas pelo valor contábil. Com isso, a Holdfin vai emitir, em favor dos acionistas do Inter, duas classes de ações preferenciais: uma delas resgatáveis em BDRs, enquanto a outra será em dinheiro sob a opção de “cash-out” (PNs Resgatáveis).

A conversão será 6 ações ordinárias e/ou preferenciais por 1 PN Resgatável emitida pela Holdfin, ou 0,16666666667 PN Resgatável para cada ação atual. Em relação às units, que correspondem a um conjunto de duas ações preferenciais e uma ordinária, a conversão será de duas units para 1 PN Resgatável.

O novo limite de cash-out será de R$ 1.131.189.054,60, correspondentes a 10% das ações em circulação e menor que o limite anterior de R$ 2 bilhões (o qual tinha sido excedido e impediu a continuação dos planos no ano passado).

Desta vez, os novos termos impedem a trava automática como ocorreu em dezembro. Se o valor for inferior ou igual ao limite de R$ 1.131.189.054,60, os acionistas recebem integralmente as PNs Resgatáveis. Caso ultrapasse, as PNs Resgatáveis serão rateadas proporcionalmente entre elas a ponto de o desembolso ser equivalente ao máximo de R$ 1.131.189.054,60 e receberão também PNs Resgatáveis em BDRs, que poderão ser desfeitos, posteriormente, por ações Class A diretamente se o titular preferir.

São elegíveis a PNs acionistas posicionados nos papéis do Inter em 15 de abril e o exercício de opção deve ser em até 6 dias úteis após a realização de Assembleia Geral Extraordinária (AGE).

Inter&Co

De acordo com o banco, a estrutura societária da Inter&Co, após a conclusão da reorganização societária, vai permitir ao Inter implementar a sua estratégia de negócios e de crescimento e, assim como garantir o cumprimento dos requisitos regulatórios do Banco Central (BC). A legislação societária brasileira, segundo o banco, não permite que companhias emitam ações preferenciais sem direito a voto que excedam 50% do seu capital social total.

Assim, segundo o fato relevante, o controlador do Inter detém 53,1% do total das ações ordinárias e 8,9% das ações preferenciais do Inter, com uma participação total no capital social de 31,1%.

(Com assessoria)