Crédito: Divulgação

Crédito: Divulgação

O Itaú Unibanco inova suas ferramentas para melhor atender às demandas da nova plataforma open banking, que terá a segunda fase implementada em agosto. O aplicativo de investimentos íon do banco passa agora a oferecer a função de Agregador de Investimentos, permitindo que o usuário possa enxergar em um único painel até oito carteiras distintas, sejam de  diferentes contas do Itáu e de outros bancos e corretoras.

A recente atualização do íon também disponibiliza produtos de corretora, permitindo que os usuários realizem operações de compra e venda de ativos de renda variável, por exemplo, pelo próprio aplicativo, como ações, BDRs, ETFs, dentre outros.

“Esse é mais um marco no desenvolvimento tecnológico de ferramentas para apoiar o investidor. Queremos que o íon Itaú seja uma experiência em investimentos ao oferecer uma jornada completa aos usuários, incluindo recomendações adequadas para cada perfil de investidor e conteúdo constantemente atualizado”, afirma Carlos Constantini, diretor responsável pela área de Gestão de Recursos e membro do Comitê Executivo do Itaú Unibanco.

O agregador de investimentos é resultado de escutas feitas com clientes e o cuidado no trato com as informações financeiras dos usuários, segundo Claudio Sanches, diretor de produtos de investimento e previdência da instituição. “Todos os dados do íon trafegam com comunicação criptografada e seguem o mesmo padrão de segurança dos demais canais”, afirma.

Os usuários do íon que são correntistas do banco conseguem fazer movimentações em suas alocações em produtos do Itaú diretamente pelo app. Essa função, por enquanto, não se aplica às carteiras de outras instituições financeiras visualizadas no agregador, mas existem diversos produtos de investimento de outras gestoras disponíveis para contratação no app.

O íon já soma mais de R$ 112 milhões em aplicações feitas diretamente pelo app e, aproximadamente, R$ 67 milhões em resgates.

(Com assessoria)