Koin expande boleto parcelado para saúde e educação - Crédito Freepik

Crédito Freepik

A Koin, fintech do Grupo Decolar, está ampliando as opções de utilização do Boleto Parcelado o agora chamado BNPL (buy now, pay later). O BNPL é uma reinvenção de nosso bom e conhecido crediário, uma criação brasileira. A nova modalidade é uma alternativa para os 34 milhões de brasileiros que não têm conta bancária ou têm limite baixo no cartão de crédito – ou não querem comprometer esse limite.

O Boleto Parcelado atende a uma demanda crescente dos consumidores que estão dando os primeiros passos nas compras online. Em 2020, o e-commerce brasileiro bateu recorde – mais de R$ 87 bilhões – de vendas e comemorou a marca de 13 milhões de novos compradores, de acordo com o relatório Webshoppers (elaborado pela Ebit | Nielsen).

A Koin quer aumentar a inclusão financeira dos consumidores e também visa a oferecer vantagens competitivas aos lojistas parceiros. Dados da fintech mostram que eles conseguem vender, em média, 10% mais e com tíquete médio até 35% superior, registrando ainda um incremento na recuperação de transações que de outro modo seriam recusadas.

O Boleto Parcelado da Koin, desenvolvido inicialmente para o parcelamento de compras ligadas ao turismo, agora também pode ser usado para o pagamento de outros tipos de serviços ou produtos, com análise de crédito online em cerca de 10 segundos e com a Koin assumindo o risco de inadimplência. Um exemplo é a possibilidade, pela primeira vez no Brasil, de parcelar cirurgias eletivas em hospitais privados, graças a uma parceria com a Healthtech Vidia, e também para educação à distância, em associação com a Pós-Descomplica.

“Acreditamos que oferecer uma experiência digital em que o cliente não precise apresentar documentos ou expor seus dados pessoais para pagamento parcelado é algo valorizado pelas pessoas. Nossa solução tem se mostrado adequada às necessidades de grande parte dos brasileiros, seja no B2C como no B2B”, afirma Gabriel Lacombe, COO da Koin.

O Boleto Parcelado oferece ao usuário opções de parcelamento em até 18 vezes. Lacombe diz que a ideia é a ajudar negócios dos mais diversos segmentos a vender mais, atraindo novos clientes, com soluções de meios de pagamento, e simplificando o processo de compra. (Com assessoria)