Livros ao fundo e martelo de julgamento em primeiro plano

Crédito: Freepik

Com o intuito de promover a capacitação de estudantes de Direito para atuação no mercado de capitais e Comissão de Valores Mobiliários (CVM), o escritório de advocacia Loria e Kalansky (LK) Advogados vai promover uma competição que simula um julgamento de um caso de insider trading.  A competição, que é inédita, contará com a mentoria de Eli Loria, ex-diretor e que trabalhou mais de 30 anos na CVM e hoje é sócio da LK.

Os competidores deverão trabalhar em grupo e elaborar a defesa de um acusado de insider trading em processo administrativo sancionador da CVM. Entre as questões que envolvem o desafio, estão identificar se o cliente fictício praticou ou não insider trading, se ele poderá ser absolvido ou não e como prevenir este tipo de irregularidade, a título de aconselhamento jurídico.

Além disso, a atividade educacional e acadêmica pretende fomentar discussões sobre a regulação do mercado de capitais, a competência e o modo de atuação da CVM e as infrações administrativas apuradas por meio de processo administrativo sancionador da CVM.

“Queremos ensinar algo que não tivemos a oportunidade de aprender quando estávamos na faculdade, sendo um caminho de aprendizado, com um objetivo maior de entender como funciona o mercado de capitais e as irregularidades na bolsa de valores. Esperamos que, ao final do desafio, todos tenham o conhecimento necessário para entender quando a conduta de insider trading pode ser caracterizada em nosso país”, afirmou Daniel Kalansky, sócio do LK Advogados.

Como prêmio, a equipe que tiver melhor desempenho no julgamento do caso receberá R$ 20.000,00. Trata-se de uma oportunidade para que jovens aspirantes à advocacia deem o primeiro passo para uma carreira no mercado de capitais. Para participar do desafio e aprimorar seus conhecimentos sobre CVM e mercado de capitais, é necessário estar matriculado em um curso de Direito em alguma instituição pública ou privada. (Com assessoria de imprensa)