magazine luiza- crédito: divulgação

Crédito: Divulgação

O Magazine Luiza vai entrar forte no mercado de processamento de cartões, que funcionará como uma porta de entrada para a varejista oferecer soluções financeiras disruptivas no ecossistema do open banking, afirmou hoje Fabio Murakami, diretor de produtos da carteira digital e open finance da Magazine Luiza, durante evento virtual da IBM.

Há mais de um ano liderando a fintech Magalu, responsável por pagamentos e soluções financeiras, Murakami disse que a empresa já opera com ofertas de empréstimos sem garantia para os sellers participantes de seu marketplace, baseadas em dados e inteligência artificial.

“Trabalhamos com a mentalidade de plataforma que necessariamente envolve conectividade e o pensamento em todos os envolvidos na cadeia para entregar algo disruptivo para o mercado”, observa.

Para construir o seu superapp, a Magalu tem feito inúmeras aquisições de empresas de tecnologia. Em julho do ano passado, a varejista obteve autorização do Conselho Administrativo de Defesa do Consumidor (Cade) e do Banco Central para concluir a compra do serviço de banco digital Hub Fintech, voltada a fornecer plataformas para soluções de pagamento.

Segundo Murakami, esse processo de compra tem sido muito bem estruturado. “Não há compra aleatória, pois cada nova aquisição vem complementar a cadeia de plataforma”, disse.

A fintech Magalu tem sido estratégica para varejista também incrementar seu Superapp. Sua operação deu um salto exponencial nos últimos 15 meses, saindo de 30 para 500 funcionários, com a compra da Hubfintech, especializada em solucões White Label Bank. A fintech Magalu coordena hoje os lançamentos de soluções de todos os segmentos de atuação da varejista para trazer valor à cadeia.

No último domingo, a empresa lançou a ação do Cashback do milhão. A inciativa tem como objetivo criar o primeiro milionário em cashback do país. Além de estimular a rede online e a cadeia de lojas físicas, sua principal finalidade é trazer o movimento para o Magalu Pay, carteira digital voltada para pessoa física.

Dando sequência às investidas no segmento financeiro, a Magalu lançou há duas semanas sua conta digital associada à maquininha e empréstimos para clientes PJs e sellers. “O horizonte entre banco e varejo está deixando de existir, e essa transformação exige muita criatividade”, afirmou.