Cadeia tecnológica de blockchain - Crédito: Freepik

Crédito: Freepik

O grupo 2TM, controlador do Mercado Bitcoin, e outras oito empresas, lançam um token de consórcio que terá liquidação mensal. Este é o primeiro token de consórcio criado pelo MBDA (Mercado Bitcoin Digital Assets) a remunerar os investidores todo mês. A novidade foi criada em parceria com a Concash, startup especializada na compra de cotas de consórcio.

A unidade de tokenização do Mercado Bitcoin disponibilizará 49.400 tokens de consórcio a partir desta quinta-feira, 21 de outubro. Cada unidade sairá por R$ 100, totalizando cerca de R$ 5 milhões. Os tokens têm uma estimativa de rendimento de 12% ao ano. Para chegar a esse retorno, a Concash comprou com desconto cotas excluídas de consórcio, aquelas que deixaram de ser pagas pelos consorciados, e cotas contempladas, cujos donos não querem esperar para receber seus recursos.

“Neste momento de inflação acelerada, esse é um produto bastante interessante de proteção, que oferece um rendimento superior às expectativas para o IPCA”, explica Ronaldo Faria, diretor do MBDA.

O MBDA estima que o token terá uma duração de 44 meses, prazo que pode até ser menor dependendo das contemplações das cotas. Segundo projeção da tokenizadora, cerca de 80% das liquidações devem se concentrar em 26 meses. Este é o terceiro token de cotas de consórcios lançado pelo MBDA, mas o primeiro token híbrido, ou seja, que é lastreado tanto em cotas excluídas quanto ativas.

Na concepção do token, o MBDA usa cotas de diferentes administradoras e também de grupos efetuando uma análise prévia de crédito e dos seus respectivos riscos. O Mercado Bitcoin e o MBDA também são investidores do token. A partir de 60 dias, os compradores dos tokens também poderão negociá-los no mercado secundário.

(com assessoria)