Foto dos dirigentes do Mercado Bitcoin e Grupo 2TM

A partir da esquerda, Roberto Dagnoni, Reinaldo Rabelo, Maurício Chamati e Gustavo Chamati Foto: Divulgação

O Grupo 2TM, holding do Mercado Bitcoin, maior corretora de criptomoedas da América Latina, concluiu um acordo para receber um aporte de US$ 200 milhões, o equivalente a R$ 1 bilhão, do Softbank Latin American Fund. Essa é a maior rodada Série B da América Latina e, ao mesmo tempo, o maior investimento em uma empresa cripto já realizado pelo SoftBank na região. O investimento avalia o Grupo 2TM em R$ 10,4 bilhões (US$ 2,1 bilhões) tornando a 2TM o 8º unicórnio mais valioso da América Latina.

O Mercado Bitcoin vai utilizar estes recursos para ampliar a sua liderança e a oferta de produtos, investindo em infraestrutura para atender à crescente demanda por criptoativos na região. Essa rodada permitirá ainda que o Mercado Bitcoin e o Grupo 2TM alcancem cerca de 700 colaboradores até o final de 2021, acelerando ainda mais o crescimento de empresas do grupo, como da carteira digital Meubank e da Bitrust, custodiante qualificada de ativos digitais, ambas em fase de aprovação pelo Banco Central e CVM, respectivamente.

Criada em 2013, a empresa experimentou grande crescimento no último ano e alcançou a marca de 2,8 milhões de clientes, o equivalente a 70% do número de investidores individuais na bolsa de valores no Brasil, que contabiliza 3,7 milhões de investidores. Apenas entre janeiro e maio deste ano, foram 700 mil novos clientes. Durante o mesmo período, a plataforma alcançou R$ 25 bilhões em volume transacionado, mais do que todo o valor registrado nos sete primeiros anos do negócio.

“Milhões de pessoas em todo o mundo perceberam que ativos digitais e criptomoedas são tecnologias inovadoras e eficientes reservas de valor. O Brasil não é uma exceção”, afirma Roberto Dagnoni, Executive Chairman e CEO do Grupo 2TM. “Essa rodada Série B é fundamental para o Grupo seguir investindo na sua infraestrutura, atendendo a crescente demanda do mercado financeiro por soluções baseadas no uso do Blockchain. Ter o Softbank Latin American Fund conosco será fundamental para concretizar essa ambição, especialmente por conta da combinação incomparável de expertise financeira, profunda experiência no setor e ampla presença regional”, acrescenta Dagnoni. (Com assessoria de imprensa)