Mercado Livre registra alta de 60,5% na receita do 4T21 - Crédito: Divulgação

Crédito: Divulgação

O Mercado Livre anunciou que sua receita líquida somou US$ 2,1 bilhões no quarto trimestre de 2021, alta de 60,5% sobre o ano anterior. Em moedas locais, a expansão foi de 73,9%. No Brasil, que representa 53% do faturamento da empresa, o avanço foi de 56% em dólares e de 62,4% em reais.

O volume bruto de mercadorias da empresa, um número amplamente observado para o desempenho do setor de comércio eletrônico, aumentou 21% em relação a 2020, para US$ 8 bilhões.

A base de usuários únicos ativos somou 82,2 milhões no fim de 2021, 11,1% maior em 12 meses, após ter disparado 74% no ano anterior. A empresa continuou a registar um crescimento no volume de vendas e utilizadores ativos, embora a um ritmo mais lento do que no ano anterior.

“Crescer nessa intensidade em uma base de comparação tão forte foi muito positivo”, disse André Chaves, vice-presidente de estratégia, desenvolvimento e relações com investidores do Mercado Livre, à Agência Reuters, acrescentando que a empresa pode ter novos investimentos no México, Brasil e Chile neste ano.

Por segmentos, o Mercado Livre deve mirar vendas de supermercados, dada a leitura de que o ambiente macroeconômico com inflação alta e juros em elevação deve levar consumidores a concentrar gastos em artigos mais básicos, em detrimento de produtos como eletrônicos.

A empresa revelou que vai abrir quatro novos centros logísticos no estado brasileiro de São Paulo este ano. Um, no bairro paulistano de Perus, já começou a operar, enquanto dois em Barueri, na região metropolitana; e outro em Araçariguama (SP) vão ser abertos nos próximos meses.

Segundo a companhia, os novos centros aumentarão em mais de 1 milhão de pacotes sua capacidade logística diária, dobrando o potencial de entregas de encomendas no país.

(com Agência Reuters)