Mercado Pago agora se apresenta como banco digital - Crédito: Divulgação

Crédito: Divulgação

Braço financeiro do marketplace Mercado Livre, com licenças de instituição de pagamento, financeira e corretor de seguros, o Mercado Pago passa a se apresentar oficialmente como banco digital. “Nascemos como um meio de pagamento e fomos amadurecendo, permitindo que os brasileiros pudessem concentrar toda sua vida financeira com a gente. Agora, chegou o momento de oficializarmos que somos um banco digital que possibilita uma conta grátis com pix, crédito, CDB, seguros, cartão e muito mais”, anuncia a empresa em sua página no LinkedIn.

O processamento de transações foi o que marcou o nascimento do Mercado Pago, em 2004. Inicialmente, a empresa processava transações no Mercado Livre, e aos poucos, expandiu a atuação. Em 2019, obteve licença de instituição de pagamento junto ao Banco Central, e desde então, lançou um produto por mês.

O novo banco conta com 36 milhões de usuários, parte são vendedores, que utilizam o Mercado Pago como a plataforma de aceitação de pagamentos, além de pessoas físicas, que usam a conta digital, o cartão de crédito ou outros serviços, como a compra e venda de criptoativos e os seguros.

A fintech opera na América Latina, mas, assim como o Mercado Livre, tem a maior parte da operação no Brasil. A carteira de crédito total do Mercado Pago era de US$ 2,4 bilhões em março, dado mais recente divulgado.

Neste mês, o Mercado Pago obteve uma linha de financiamento junto ao banco americano Goldman Sachs de US$ 233 milhões para reforçar a concessão de crédito na América Latina.

Dados da consultoria Sensor Tower compilados pelo Bank of America apontam que o Mercado Pago tem a terceira plataforma mais utilizada mensalmente entre fintechs e carteiras digitais no País. Com 13,2 milhões de usuários ativos em junho, ficava atrás apenas do Nubank e do PicPay.

(com informações do Estadão e LinkedIn)